Governador de Luanda alerta contra “intriga e maledicência” no MPLA: “A roupa suja tem de passar a ser lavada em casa”

O governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, alertou, no discurso inaugural como 1.º secretário provincial do MPLA na capital do país, para a desconfiança e desunião no seio do partido, decorrentes da proliferação da “intriga e maledicência”.

Eleito primeiro secretário do MPLA em Luanda durante a IV Conferência Extraordinária, realizada na passada sexta-feira, 8, o sucessor de Higino Carneiro, apelou, no seu discurso inaugural, à unidade partidária.

“Temos de estar mais atentos ao jogo político promovido por forças contrárias ao progresso e ao bem-estar da população”, exortou Adriano Mendes de Carvalho.

O ex-administrador municipal de Icolo e Bengo declarou estar preocupado sobretudo com a forma como os “Camaradas” têm consentido que, no seu seio, ” a intriga e a maledicência prosperem, provocando a desconfiança e a desunião”.

Apologista de uma “grande abertura para o diálogo e para o debate”, o governador de Luanda sublinha que “a tolerância e a camaradagem” têm de ser o apanágio do MPLA.

“A roupa suja tem de passar a ser lavada somente em casa. A vida do nosso partido não pode estar permanentemente exposta, em prejuízo da sua imagem e dos seus nobres objectivos”, reforçou o político.

Adriano Mendes de Carvalho alertou que a essa exposição negativa acaba por servir de “arma de arremesso contra os objectivos políticos e a grandiosidade do MPLA”.

Os avisos do governante surgem na sequência de algumas dissonâncias entre “Camaradas”, decorrentes do ímpeto reformista do Presidente da República, João Lourenço. (Novo Jornal Online)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »