Famílias em zonas risco recebem moradias no Bié

Quarenta e oito famílias que habitam em zonas de risco no Bié vão beneficiar de moradias, em Janeiro de 2018, construídas pelo governo, anunciou hoje (quarta-feira) no Cuito, o vice-governador para a esfera Técnica e Infra-estruturas, José Tchatuvela.

Em declarações à Angop, o responsável sublinhou que, numa primeira fase, serão apenas desalojadas as famílias que estão adjacentes à ravina de aproximadamente 700 metros de comprimento e 150 de largura, que separa os bairros Catraio, Câmara e Catemo, arredores do Cuito.

Segundo a fonte, as famílias serão alojadas no projecto habitacional 500 casas sociais do tipo T2 e T3, que o Governo está a construir, onde actualmente estão já concluídas mais de cem e 50 moradias.

Outrossim, relembrou que o projecto de 500 casas, inclui também a construção de sistemas de distribuição de água potável e energia eléctrica, asfaltagem de ruas e outros empreendimentos sociais em benefício do cidadão.

A ideia, segundo o vice-governador é retirar as famílias que vivem próximo da ravina para permitir que o Governo possa intervir sem causar danos no seio da população.

O município do Cuito, capital da província do Bié, possui ravinas de grandes proporções, localizadas nos bairros, São José, Catraio, Catemo, Cambulucuto, Popular, Cantíflas, Santa Clara, Njele, Boavista entre outros. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »