Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Cunene: Cidadãos clamam pela melhoria dos serviços de emissão do BI em Ondjiva

Alguns utentes do Posto de Identificação civil da loja de registo do Cuanhama (Cunene) reclamam a morosidade na emissão do Bilhete de Identidade (BI) e clamam pela melhoria dos serviços.

Segundo apurou a Angop, em Ondjiva, o problema, que está a causar enormes enchentes de populares junto da instituição (sobretudo estudantes e outros oriundos das zonas rurais), deve-se aos cortes constantes de energia eléctrica e a perca do sinal.

Wilson dos Santos, estudante de 19 anos, disse estar agastado com a situação, porque desde Setembro até a data não consegue levantar o seu bilhete de identidade.

Munhugela Tchitapa , ancião de 67 anos, clama pela melhoria dos serviços, porquanto teve de se deslocar do Shimolo à Ondjiva, num percurso de 129 quilómetros, e não consegue obter o documento em tempo oportuno.

O cidadão explicou que, sempre que se desloca à loja de registo, recebe sempre informação dos funcionários de que estão sem energia ou mesmo falha de sinal.

Já para o cidadão Pedro Ndemueda, o problema não se verifica na emissão do bilhete, mas no seu levantamento, uma vez que “desde Agosto até ao momento não tem a sua documentação em mão”.

Por seu turno, o chefe de Identificação Civil do Cunene, Zacaria Hossi Oliveira, admitiu que a instituição não funciona em pleno, não só por interrupção constante no fornecimento de energia eléctrica, mas também por problemas de comunicação com a rede de internet.

Esclareceu que a situação é complicada, porque muitas vezes quando há energia eléctrica, há falha no sinal de internet ou vice-versa, mas apelou aos cidadãos a manter a calma.

Disse que o grande afluxo de utentes iniciou sobretudo quinta-feira passada, porque o Posto de Emissão de BI ficou três dias sem energia eléctrica e registou-se avaria da máquina de impressão dos BI.

Esses obstáculos, segundo a fonte, “felizmente hoje, terça-feira, foram superados e os serviços voltaram ao seu normal funcionamento”.

Em média são atendidos 70 a 100 pessoas por dia, mas o problema tem a ver com o levantamento, uma vez que a impressão do BI é feita na presença do utente.

Explicou que anteriormente, o processo de emissão era feito atempadamente, mas verificou-se que os utentes não procediam ao levantamento dos respectivos bilhetes e, neste momento, mais de dois mil e 500 BI estão por levantar. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »