- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Guiné Equatorial Dezenas de homens presos na fronteira dos Camarões com a Guiné Equatorial

Dezenas de homens presos na fronteira dos Camarões com a Guiné Equatorial

Polícia camaronesa prendeu 38 homens fortemente armados que se dirigiam para a Guiné Equatorial, informou fonte militar esta sexta-feira (29.12). Diplomata fala em tentativa de desestabilizar a Guiné Equatorial.

Os 38 suspeitos, que foram detidos em um ónibus na fronteira dos Camarões, na passada quarta-feira (27.12), tinham lançadores de foguetes, rifles e muita munição, segundo informações divulgadas pela agência AFP.

As polícias militar e local lançaram uma investigação sobre as intenções dos homens, que são nacionais do Chade, da República Centro-Africana, dos Camarões e da própria Guiné Equatorial.

A prisão dos homens armados aconteceu um dia antes do principal partido da oposição da Guiné Equatorial, Cidadãos para a Inovação (CI), denunciar a detenção de “dezenas” de activistas nas sedes do CI, na capital Malabo, e na cidade portuária de Bata.

O partido disse que pelo menos 50 activistas já haviam detidos desde as eleições gerais de 12 de Novembro, nas quais o partido no poder do Presidente Teodoro Obiang Nguema obteve uma vitória esmagadora com 92% dos votos.

As eleições foram amplamente criticadas por grupos da oposição como fraudulentas.

Troca de acusações

No entanto, em conferência de imprensa, o embaixador da Guiné Equatorial na França, Miguel Oyono Ndong Mifumu, referiu-se ao incidente como uma “vontade de desestabilizar a qualquer preço” o seu país, enfatizando a “coincidência” da “invasão mercenária” com a “campanha” do partido Cidadãos para a Inovação (CI), que denuncia a prisão de dezenas de seus activistas.

Ndong Mifumu disse ainda que seu país não persegue “adversários políticos”, mas que o Ministério Público convocou militantes do CI – por supostamente estarem envolvidos em acções violentas nos últimos meses.

“Aqueles que infringiram a lei têm que responder perante os tribunais”, disse Oyono Ndong.

O embaixador da Guiné Equatorial em França recusou-se a dar números de pessoas presas ou convocadas pelos tribunais e indicou que a investigação está em andamento.

Ele disse ainda uma investigação está em curso para verificar se há implicações “internas”, mas enfatizou que “a calma prevalece na Guiné Equatorial”.

A Guiné Equatorial, que também faz fronteira com o Gabão, é um dos maiores produtores de petróleo da África Sub-Sariana, mas uma grande proporção de seus 1,2 milhões de habitantes ainda vive na pobreza. (DW)

- Publicidade -
- Publicidade -

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...
- Publicidade -

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...

Notícias relacionadas

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...

Executivo aprova regime de protecção social obrigatória

A Comissão Económica do Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, o regime jurídico de protecção social obrigatória dos trabalhadores por conta de outrem, inseridos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.