Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Mais de 230 escritores peruanos contra indulto a Fujimori

O Nobel da Literatura Mario Vargas Llosa é um dos 230 escritores que assinaram uma carta de protesto contra o indulto concedido ao ex-presidente Alberto Fujimori. Autores consideram medida “ilegal”.

Mais de 230 escritores peruanos, incluindo o Prémio Nobel da Literatura Mario Vargas Llosa, subscreveram uma carta de protesto contra a “atuação ilegal e irresponsável” do Presidente do Peru de conceder indulto ao ex-governante Alberto Fujimori.

“Fujimori foi condenado por violação de direitos humanos e corrupção. Foi responsável por um golpe de Estado, assim como pelo desmantelamento do nosso institucionalismo. O seu indulto demonstra o pouco apreço pela dignidade, igualdade perante a lei e direito à memória”, refere a carta a que a agência de notícias espanhola Efe teve acesso.

Os signatários, incluindo Alfredo Bryce Echenique, Fernando Iwasaki, Alonso Cueto e Alfredo Pita, entre outros reconhecidos escritores peruanos, consideraram que “o gesto do presidente Kuczynski cobre de infâmia e vergonha” o seu país.

O indulto concedido a Fujimori, decretado na véspera do Natal pelo Presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, tem motivado protestos nas ruas e abriu caminho para uma crise política. A amnistia de Fujimori implicou a demissão do diretor-geral de direitos humanos do ministério da Justiça, Roger Rodríguez.

Em paralelo, também optaram por renunciar aos cargos o secretário técnico da Comissão multissetorial de alto nível sobre paz, compensação e reconciliação (CMAN), Daniel Sánchez, e a responsável pelo programa de Reparações simbólicas dessa comissão, Katherine Valenzuela.

O Presidente Kuczynski assinou o indulto apenas três dias após evitar a sua destituição no Congresso pelos seus vínculos com a construtora brasileira Odebrecht, e devido à abstenção de um grupo de dez deputados fujimoristas liderados por Kenji Fujimori, o filho mais novo de Alberto Fujimori, e que anteriormente tinha pedido abertamente a Kuczynski para conceder o indulto a seu pai.

Fujimori, Presidente do Peru entre 1990 e 2000, foi condenado em 2009 a 25 anos de prisão após ser responsabilizado pelas mortes de 25 pessoas em 1991 e 1992 perpetradas pelo grupo militar encoberto Colina, e pelo sequestro agravado de um jornalista e um empresário em 1992. (Observador)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »