Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Maduro acusou Portugal de sabotar a importação de pernil de porco

Portugal acusado de sabotar a chegada de pernil à Venezuela.

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou hoje Portugal de sabotar a importação de pernil de porco por parte do governo venezuelano, que não cumpriu a promessa de distribuir entre o povo este tradicional alimento de Natal.

“O que se passou com o pernil? Fomos sabotados e posso dizer de um país em particular, Portugal. Estava tudo pronto, comprámos todo o pernil que havia na Venezuela, mas tínhamos que importar e sabotaram a compra”, disse Nicolás Maduro.

O Presidente da Venezuela referiu que fez um plano e acertou os pagamentos, mas que “foram perseguidos e sabotados os barcos” que traziam o pernil.

Nicolás Maduro lamentou ainda que alguns países tenham bloqueado as contas bancárias que iriam ser utilizadas para efetuar os pagamentos.

Eis o momento em que Maduro acusa Portugal de sabotagem à oferta do pernil.

Por outro lado, o vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, o partido do Governo), Diosdado Cabello, acusou hoje os portugueses de se terem assustado com os norte-americanos.

“Os portugueses comprometeram-se, os ‘gringos’ (norte-americanos) assustaram-nos e não mandaram o pernil e estamos em apertos”, disse.

Cabello, que é tido como o segundo homem mais forte do chavismo, falava no programa “Com el mazo dando” (a dar com o malho), transmitido pela televisão estatal venezuelana, responsabilizando ainda a “direita” e os EUA pela falta de gasolina no país.

O também membro da Assembleia Constituinte afirmou que a falta de pernil faz parte de uma estratégia da “direita” para que “o povo brigue com o próprio povo”.

Diosdado Cabello justificou a falta de gasolina ao bloqueio dos norte-americanos: “Existem componentes que nós (na Venezuela) não produzimos e que quando vamos comprar fora os ‘gringos’ bloqueiam-nos”.

“É um ataque contra o povo da Venezuela”, frisou.

Fontes não oficiais dão conta de que pelo menos seis milhões de venezuelanos esperam ter acesso a pernil a preços subsidiados pelo Estado durante a época festiva do Natal. (Notícias ao Minuto)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »