Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

IMEL Lubango com curso de administração local e autarquias em 2019

O instituto Médio de Economia do Lubango (IMEL) vai implementar no ano lectivo de 2019 o curso de Administração Local e Autarquias, informou hoje, quinta-feira, o director da instituiçã, Belinho Joaquim.

Para o ano lectivo 2018 estão garantidas 674 vagas, número que pode subir em função dos casos de desistências e anulações, que têm se aproximado a mil vagas anual.

A introdução deste novo curso no curriculum académico da institituição deve-se ao facto de, segundo o responsável que falava à Angop em jeito de balanço do ano em curso, o país caminhar para a autonomia das cidades, abrindo assim a necessidade de se formar técnicos na área de autarquias.

Os estudantes para este curso serão seleccionados a partir dos municípios, para fazer o ciclo formativo de quatro anos, sendo que no terceiro ano vão ser distribuídos por quotas nas 14 municipalidades, em função da necessidade de cada localidade, para permitir que na altura dos estágios possam ser avaliados a partir das administrações.

“Neste momento estamos a preparar o currículo e a formação se enquadra no Plano Nacional de Formação de Quadros, a nível nacional, em todos os institutos que leccionam a área de administração e serviços, a fim de garantir que na altura das autarquias locais tenhamos quadros preparados para a sua aplicação”, frisou.

A instituição está a criar um novo conceito de formação, tendo sempre em perspectiva as necessidades e os desafios do país.

A partiri de Janeiro de 2018, o IMEL entra na sua nova nomenclatura evolutiva, com a denominação de Instituto Politécnico número 131 do Lubango, com mudanças dos formulários, quadro orgânico, carimbos, entre outras.

“Essa nova nomenclatura vai proporcionar uma oferta formativa melhor e mais abrangente, pois todos os institutos, com mais de um curso são politécnicos, assim como as escolas secundárias que evoluíram para liceus, as escolas do primeiro ciclo para colégios e escolas de formação de professores para magistérios secundários, com base na circular 01/17 da lei 17/ 16 de 07 de Outubro, que estabelece os princípios e as bases gerais do sistemas de educação e ensino no país” frisou.

No presente ano lectivo concluíram o ciclo formativo 674 estudantes, menos 11 em relação a 2016, nas especialidades de Administração Pública (122), Contabilidade e Gestão (200), Estatística e Planeamento (104), Informática de gestão (178) e Secretariado (70), com um nível de aproveitamento de 60%.

Um aproveitamento, na óptica do responsável, equilibrado, pois melhoram na qualidade e em resultados, observando-se uma maior dinâmica, sendo que a maioria dos professores não utilizavam todos os critérios de avaliação, factor que promovia um perfil de aproveitamento baixo dos alunos.

“Alguns professores só usavam a prova como critério de avaliação, nos seminários de refrescamento, no princípio do presente ano lectivo houve reuniões interdisciplinares que permitiram que os professores tivessem acesso a mais critérios de avaliação e resultando numa melhor produtividade”, disse.

Os finalistas são acompanhados a partir de um estágio de seis meses com uma determinada empresa ligada à sua área de estudo e os que têm uma média igual ou superior a 14 valores são remetidos a Direcção Provincial da Educação a fim de beneficiarem de bolsas internas ou externas.

O IMEL matriculou no presente ano lectivo quatro mil e 65 alunos, numa estatística inicial, em 82 turmas, nos turnos da manhã, tarde e noite, com realce para Administração Pública (921), Contabilidade e Gestão (896), Estatística e Planeamento (374), Informática de gestão (780) e Secretariado (571), bem como os cursos recentes, implementados no Plano Nacional de Formação de Quadros em 2015, o Turismo (135), Cozinha e Pastelaria (82) e Gestão Hoteleira (288).

O IMEL conta com 25 salas de aulas, oito laboratórios e um quadro docente constituído por 182 professores. Lecciona oito cursos, nomeadamente Administração Pública, Contabilidade e Gestão, Estatística e Planeamento, Informática de gestão, Secretariado, Turismo, Cozinha e Pastelaria e Gestão Hoteleira. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »