Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Alemanha sem governo há três meses. É a primeira vez desde 1949

A Alemanha cumpriu ontem três meses sem governo, situação inédita nos últimos 68 anos, à espera do início, nos primeiros dias de janeiro, das conversações entre os conservadores de Angela Merkel e os sociais-democratas de Martin Schulz.

Depois do fracasso das primeiras conversações para formar uma coligação governamental – entre conservadores, liberais e verdes -, a sociedade alemã assiste com alguma perplexidade à situação política inédita criada em Berlim após as eleições legislativas de setembro passado.

A União Democrata-Cristã (CDU) da chanceler Angela Merkel venceu as eleições de 24 de setembro, mas sem maioria, tentando desde então negociar uma coligação de governo.

A tentativa de formação de um Governo de coligação a quatro, democratas-cristãos de Merkel (CDU), os seus aliados da Baviera CSD, os Liberais e os Ecologistas, viria a fracassar.

“Vivemos em tempos em que somos confrontados constantemente com o inesperado. Isso provoca-nos insegurança. Mas há razões para sentirmo-nos seguros”, afirmou hoje o Presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, no seu discurso de Natal, no qual pediu “confiança no Estado”.

E acrescentou que “o Estado funciona” de acordo com o previsto na Constituição, algo que deve tranquilizar o povo alemão.

Frank-Walter Steinmeier reconheceu, no entanto, que algumas pessoas sofrem com a atual incerteza.

“Nem tudo o que é inesperado nos deve levar à frustração”, referiu o Presidente alemão, uma figura meramente cerimonial e com poucos poderes, mas que tem desempenhado neste momento de impasse político um papel importante como mediador entre os partidos.

“Isto é válido especialmente para a formação do governo, que de uma maneira incomum está a fazer-nos esperar”, prosseguiu Steinmeier.

Foi desta forma que o Presidente alemão fez referência ao impasse político que enfrenta atualmente a primeira economia da União Europeia.

Segundo o calendário acordado entre os conservadores e os sociais-democratas alemães, no próximo dia 03 de janeiro vai ocorrer o terceiro encontro informal entre Merkel e Martin Schulz, líder do partido Social-Democrata (SPD).

Está previsto que entre 07 e 10 de janeiro seja realizada a primeira fase de negociações efetivas.

O país é atualmente dirigido por um executivo encarregado de gerir os assuntos correntes, com a chanceler conservadora como líder. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »