Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Real Madrid arrasado em casa e Barcelona já cheira o título

Merengues entraram melhor, mas Barça elevou o nível na segunda parte. Expulsão de Carvajal foi o princípio do descalabro de Ronaldo e companhia.

Diz o ditado que a vingança é um prato que se come frio e o Barcelona fez-lhe jus. Depois de duas derrotas no arranque da época na Supertaça, a equipa culé foi ao Bernabéu impor-se por 3-0 e deu um passo gigante rumo ao título espanhol.

Triunfo que foi justificado pela segunda parte de grande nível de Messi e companhia, perante um Real que caiu (e de que maneira!) após o regresso dos balneários.

Com Ronaldo no onze, os merengues até entraram melhor na partida e o avançado português ainda chegou a introduzir a bola na baliza blaugrana logo aos 2 minutos, mas em posição irregular.

Real mandão e Barça a cheirar a bola

Com um meio-campo preenchido, o Real montou uma teia eficaz aos visitantes, que raramente conseguiam sair em ataque organizado. A equipa de Zinedine Zidane não tinha só mais controlo do espaço. Tinha também mais bola, elemento tão impregnado do ADN de um Barça estranhamente amorfo e que foi para o intervalo com um nulo lisonjeiro.

Cristiano Ronaldo (por duas vezes) e Benzema não conseguiam dar corpo à superioridade madridista numa primeira parte que foi quase a antítese do que se viu na etapa complementar.

Barça revigorado no regresso dos balneários

Papéis invertidos no reatamento, que trouxe um Barça hegemónico e que aos poucos foi empurrando os merengues para trás.

Só que a equipa de Ernesto Valverde soube aliar a supremacia à eficácia e Suárez gelou o Bernabéu aos 54’ na conclusão de um contra-ataque conduzido de forma exímia por Rakitic.

Cabia ao Real voltar a assumir as despesas da partida, mas os homens de Zidane foram ao fundo dez minutos depois. Numa jogada em que o Barcelona chegou a acertar no poste, Carvajal evitou o golo dos visitantes com a mão em cima da linha de golo e acabou expulso.

Sentença assinada por Lionel Messi, pesadelo para os adeptos madridistas pela 25.ª vez na carreira, 15.ª no Bernabéu.

O ‘El Clásico’ terminou com três portugueses em campo (Semedo e André Gomes foram lançados já depois do 2-0) e um Real a tentar, sofregamente e com dez, voltar à luta.

Atitude estoica mas inglória, até porque Aleix Vidal (a passe de Messi), em período de descontos, deu contornos de humilhação a um desaire já comprometedor por natureza

Não aconteceu. O Barcelona sai de Madrid com o eterno rival a uns impensáveis 14 pontos na Liga espanhola e com o título cada vez mais perto, numa altura em que ainda falta jogar-se mais de meio campeonato. Quem diria há uns meses…

Onze do Real Madrid: Navas, Carvajal, Varane, Ramos e Marcelo; Casemiro, Kovacic, Kroos e Modric; Cristiano Ronaldo e Benzema.

Onze do Barcelona: Ter Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Vermaelen e Jordi Alba; Busquets, Rakitic, Iniesta e Paulinho; Messi e Luis Suárez. (Desporto ao Minuto)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »