Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Centenas de magistrados romenos protestam contra a reforma da Justiça

Profissionais do setor denunciam o que dizem ser o fim da independência da Justiça na Roménia e apelam ao diálogo da parte do Governo.

Os magistrados romenos juntaram-se ao movimento de protesto contra a reforma da Justiça imposta pelo Executivo e pela maioria social-democrata no parlamento de Bucareste.

De acordo com a imprensa romena, vários foram os magistrados que se deslocaram à capital, embora tenham ocorrido manifestações em várias das principais cidades do país.

Cristi Danilet, uma das porta-vozes do movimento, disse à Agência France Presse que profissionais da Justiça de metade dos departamentos romenos (unidades político-administrativas) decidiram juntar-se aos protestos contra o Governo.

“É a primeira vez que os magistrados se manifestam desta forma, assim, em silêncio”, disse Danilet.

Os profissionais quiseram expressar a frustração por causa dos projetos de lei adotados no parlamento com o objetivo de reformar a Justiça, quando o próprio Conselho Superior da Magistratura da Roménia deu um parecer negativo relativamente às reformas em causa.
Magistrados denunciam “fim da independência da Justiça”

Os projetos de lei, que devem ainda ser adotados pelo Senado (câmara alta), incluem uma redução da autonomia dos magistrados e uma limitação dos poderes da Agência Nacional Anti-corrupção (DNA, sigla em romeno).

Os profissionais do setor dizem que as limitações impostas farão mais difícil o seu trabalho e protegem quem pratica a corrupção.

O Governo de Liviu Dragnea, ele próprio acusado de corrupção, prevê ainda levar a cabo um conjunto de mudanças no código penal que poderia prejudicar as investigações criminais, de acordo com os magistrados.

Milhares de pessoas têm-se manifestado, na Roménia, todos os domingos, para exigir que o parlamento de Bucareste desista das reformas, que são também criticadas pela Comissão Europeia e pelos Estados Unidos. (Euronews)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »