Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministra anuncia medidas acrescidas de combate à malária no Huambo

A ministra da Saúde, Silvia Lutukuta, manifestou, domingo, na cidade do Huambo, a necessidade da implementação de medidas acrescidas de combate ao surto da malária que assola o planalto central.

Em declarações à imprensa, no final de uma visita de constatação sobre a situação da doença na região, a governante disse que a principal medida passa pela identificação do tipo de mosquitos existentes na província do Huambo, para permitir a aquisição de fármacos compatíveis.

Reconheceu que a situação epidemiológica da província do Huambo é preocupante, por afectar maioritariamente crianças menores de cinco anos.

Por isso, informou, encontra-se já na província do Huambo uma equipa de especialistas do Programa de Vigilância Epidemiológica que vai levar a cabo, a partir de hoje, segunda-feira, o processo de investigação do tipo de mosquitos transmissor da malária nesta região do país, para que o Ministério da Saúde possa tomar medidas seguras de combate contra a malária.

Outra das estratégias, deu a conhecer, passa pela pronta intervenção do Ministério da Saúde, para evitar mais mortes, através da disponibilidade de mais medicamentos e meios necessários para o efeito, assim como o reforço das acções preventivas.

Sílvia Lutucuta enalteceu o esforço do governo local, mas reconheceu a importância do contributo da igreja, autoridades tradicionais e outras forças viva da sociedade na luta contra à doença, por lidarem directamente com as comunidades.

Nos últimos sete meses, as autoridades sanitárias da província registaram mil e 21 óbitos, contra 22 do igual período de 2016, de um total de 127.505 doentes diagnosticados.

Durante a sua estada na província do Huambo, a ministra visitou o Hospital da Missão de Chilume, no Bailundo, onde entregou um kit de medicamentos de combate à malária, para acudir as 200 crianças internas.

A ministra constatou também a o funcionamento da área de pediatria do Hospital do Dondi, no Cachiungo, afecto à Igreja Evangélica Congregacional em Angola (IECA).

Na cidade do Huambo, a responsável visitou a pediatria do Hospital Central onde estão internadas 510 crianças afectadas pelo paludismo, contra os 200 lugares da sua capacidade de internamento. Quatro a cinco menores partilham a mesma cama.

Além de técnicos do sector da saúde, a comitiva foi integrada pelo secretário de Estado para a Comunicação Social, Celso Malavoloneke. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »