Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Líder do MTST critica ‘intolerantes’ em ato com show de Caetano Veloso

Em evento em comemoração aos 20 anos do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), com a presença de Caetano Veloso, o líder do movimento, Guilherme Boulos, afirmou neste domingo (10) que o país vive um momento em que “intolerantes saíram do armário”. Segundo ele, os brasileiros saberão fazer com que eles sejam “varridos”.

Boulos citou racistas e homofóbicos e disse que foi a intolerância que impediu show de Caetano no mega-acampamento do grupo no dia 30 de outubro, em São Bernardo do Campo, após veto da Justiça.

“O que conseguiram foi que um show para 7 mil pessoas em São Bernardo virasse um show para 30 mil no Largo da Batata”, disse Boulos, que também criticou a proposta da reforma da previdência.

A Polícia Militar não deu estimativa de público.

Após uma breve porém potente chuva de verão, Caetano subiu ao palco ao lado de Maria Gadú, Pericles e Criolo. Ele fazia as vezes de um anfitrião, enquanto os convidados se revezavam no palco, cantando juntos ou sozinhos.

Caetano destrinchou seu repertório de sucessos e mesmo canções aprazíveis tomaram conotações políticas.

Foram aplaudidos versos como o “grande poder transformador”, de “Desde que o Samba é Samba”, “gente é para brilhar, não para morrer de fome”, de “Gente”, faixa que planejava cantar no show impedido de ser realizado em São Bernardo.

No refrão de “Odeio”, o público completava os versos com o nome do presidente Michel Temer.

O cantor deixou o ato sem falar com a imprensa.

Artistas como a atriz Sônia Braga e políticos como o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) e o vereador Eduardo Suplicy (PT) estiveram presentes.

Boulos, possível candidato à Presidência pelo PSOL, é um dos idealizadores do Vamos, movimento que nasce da busca de uma alternativa ao PT e é inspirado no Podemos espanhol. Caetano declara seu voto ao presidenciável Ciro Gomes (PDT).

PROIBIÇÃO

Caetano foi proibido de se apresentar em São Bernardo em outubro, em apoio à ocupação de um terreno privado por mais de 7 mil famílias. Nas contas do MTST, é a maior ocupação nos últimos anos —a Copa do Povo, feita em Itaquera (zona leste) meses antes do Mundial, tinha 3.500.

O movimento diz que o imóvel, da construtora MZM, estaria vazio há mais de 30 anos. A empresa afirma que, como “legítima proprietária do terreno desde 2008 e tendo seus direitos resguardados sobre sua propriedade, aguarda que a lei e a ordem judicial que determinou a reintegração de posse sejam cumpridas de forma pacífica garantindo a ordem e a segurança de todos”.

No início deste mês, o MTST ocupou a sede da Secretaria de Estado da Habitação, na rua Boa Vista, no centro da capital paulista, em protesto contra a reintegração de posse determinada pela Justiça. (Folhapress)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »