Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Laurent Wauquiez é eleito novo líder da direita francesa

O partido da tradicional centro-direita francesa, Les Républicans (LR), parecia se mover, neste domingo (10), para posições mais radicais, depois de eleger o jovem Laurent Wauquiez como seu novo líder.

Embora estivessem previstos dois turnos para eleger um dos três candidatos em disputa, o ex-ministro de 42 anos conseguiu a vitória já após a primeira votação para suceder a Nicolas Sarzoky, último presidente do partido.

Laurent Wauquiez pulverizou os concorrentes com 74,64% dos votos dos militantes, contra 16,11% para Florence Portelli, e 9,25%, para Maël de Calan.

Essa consulta acontece em um momento de plena recomposição da cena política francesa, desde a surpreendente irrupção de Emmanuel Macron, de 39 anos. O novato chegou à Presidência com um movimento criado por ele – A República em Marcha – e desestabilizou por completo os grandes partidos de direita e de esquerda. Há décadas, ambos os lados do espectro político se revezavam no poder.

“Esta noite, é o início de uma nova era para a direita”, declarou Laurent Wauquiez, que pretende ser o defensor da classe média e crítico do “desperdício do dinheiro público”.

Apreciado pelos militantes do LR por seu claro posicionamento à direita, seus adversários o criticam por “ir atrás” da Frente Nacional (FN), partido da extrema direita histórica na França. E, neste momento, até mesmo a FN se encontra em processo de reformulação.

Agora à noite, o ex-ministro garantiu que, com ele, a direita está “de volta”.

Ninguém duvida de sua ambição para ser o candidato da direita na próxima eleição, em 2022.

Homem brilhante, com vários diplomas, Wauquiez foi eleito deputado com apenas 29 anos em 2004 e foi várias vezes ministro.

Entre suas prioridades, citou “o trabalho, a liberdade, a comunicação, o respeito, a autoridade e o amor pela França”, denunciando a “falta de firmeza diante do integrismo islamita” de Emmanuel Macron. (Afp)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »