InicioGovernoActividades PartidáriasGovernador de Luanda alerta contra "intriga e maledicência" no MPLA: "A roupa...

Governador de Luanda alerta contra “intriga e maledicência” no MPLA: “A roupa suja tem de passar a ser lavada em casa”

O governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, alertou, no discurso inaugural como 1.º secretário provincial do MPLA na capital do país, para a desconfiança e desunião no seio do partido, decorrentes da proliferação da “intriga e maledicência”.

Eleito primeiro secretário do MPLA em Luanda durante a IV Conferência Extraordinária, realizada na passada sexta-feira, 8, o sucessor de Higino Carneiro, apelou, no seu discurso inaugural, à unidade partidária.

“Temos de estar mais atentos ao jogo político promovido por forças contrárias ao progresso e ao bem-estar da população”, exortou Adriano Mendes de Carvalho.

O ex-administrador municipal de Icolo e Bengo declarou estar preocupado sobretudo com a forma como os “Camaradas” têm consentido que, no seu seio, ” a intriga e a maledicência prosperem, provocando a desconfiança e a desunião”.

Apologista de uma “grande abertura para o diálogo e para o debate”, o governador de Luanda sublinha que “a tolerância e a camaradagem” têm de ser o apanágio do MPLA.

“A roupa suja tem de passar a ser lavada somente em casa. A vida do nosso partido não pode estar permanentemente exposta, em prejuízo da sua imagem e dos seus nobres objectivos”, reforçou o político.

Adriano Mendes de Carvalho alertou que a essa exposição negativa acaba por servir de “arma de arremesso contra os objectivos políticos e a grandiosidade do MPLA”.

Os avisos do governante surgem na sequência de algumas dissonâncias entre “Camaradas”, decorrentes do ímpeto reformista do Presidente da República, João Lourenço. (Novo Jornal Online)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.