- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo EUA Vinte anos de prisão para ex-polícia que matou negro desarmado

Vinte anos de prisão para ex-polícia que matou negro desarmado

O ex-polícia branco do estado norte-americano da Carolina do Sul que abateu a tiro, em 2015, um automobilista negro desarmado, desencadeando indignação popular, foi hoje condenado por homicídio a uma pena de 20 de anos de prisão.

Michael Slager foi igualmente considerado culpado de obstrução à justiça por ter mentido relativamente às circunstâncias do homicídio de Walter Scott, de 50 anos, atingido a tiro por Slager quando tentava fugir após uma banal infração ao código da estrada.

Os factos, que remontam a abril de 2015 e foram captados num vídeo amador, chocaram a opinião pública no país e além-fronteiras.

O assassínio de Walter Scott originou manifestações que por vezes desembocaram em confrontos, por todos os Estados Unidos.

O antigo agente policial corria o risco de condenação a prisão perpétua depois de, em maio, se ter declarado culpado da acusação federal: ter de forma voluntária atentado contra os direitos cívicos de Walter Scott ao exercer uma força excessiva a coberto das suas funções.

Um primeiro julgamento não federal de Slager foi anulado em dezembro de 2016, por os 12 jurados não terem chegado a acordo sobre o veredicto.

Slager afirmou ter agido em legítima defesa, por se ter sentido ameaçado depois de ter confrontado Scott.

No vídeo dos factos, filmado num ‘smartphone’ por uma testemunha, via-se o polícia, então com 33 anos, disparar oito vezes sobre a sua vítima que tentava fugir, atingindo-a cinco vezes nas costas.

Foi-lhe também imputada a tentativa de criar um cenário que fazia crer na legítima defesa, ao colocar o seu ‘taser’ ao lado de Walter Scott, o que lhe valeu o rápido despedimento da polícia, uma sanção rara nos Estados Unidos.

Este caso foi um de uma série de tragédias envolvendo polícias norte-americanos e demonstrando o seu uso abusivo da força contra cidadãos negros. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -

Bornito de Sousa acusa activista português de difamação

O vice-Presidente de Angola, Bornito de Sousa, e a filha, Naulila Diogo Graça, pretendem processar o activista português anti-corrupção Paulo de Morais por difamação....
- Publicidade -

PALOP: O que muda no regresso às aulas?

Turmas repartidas e horários desfasados são medidas previstas para o regresso às aulas presenciais em Cabo Verde, a 1 de Outubro. As aulas também...

Presidente francês, Emmanuel Macron, quer apoio europeu na crise da Bieolorússia

Durante uma visita a Vilnius, capital da Lituânia, o Presidente francês, Emmanuel Macron, defendeu um apoio pragmático europeu na crise da Bieolorússia. Macron, recebeu...

Gratidão

Este é o sentimento que tomou conta da minha alma no momento em que escrevia este texto, depois de surpreendido com o Prémio de...

Notícias relacionadas

Bornito de Sousa acusa activista português de difamação

O vice-Presidente de Angola, Bornito de Sousa, e a filha, Naulila Diogo Graça, pretendem processar o activista português anti-corrupção Paulo de Morais por difamação....

PALOP: O que muda no regresso às aulas?

Turmas repartidas e horários desfasados são medidas previstas para o regresso às aulas presenciais em Cabo Verde, a 1 de Outubro. As aulas também...

Presidente francês, Emmanuel Macron, quer apoio europeu na crise da Bieolorússia

Durante uma visita a Vilnius, capital da Lituânia, o Presidente francês, Emmanuel Macron, defendeu um apoio pragmático europeu na crise da Bieolorússia. Macron, recebeu...

Gratidão

Este é o sentimento que tomou conta da minha alma no momento em que escrevia este texto, depois de surpreendido com o Prémio de...

Conselho de Ministros aprova novo calendário escolar e aulas começam em Setembro

O ano escolar vai passar a ter início em Setembro em vez de Fevereiro como sucede actualmente, tendo esta alteração ao calendário escolar sido...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.