- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Brasil Kadafi deu US$ 1 milhão para campanha de Lula, diz revista

Kadafi deu US$ 1 milhão para campanha de Lula, diz revista

Capturado e morto em outubro de 2011, o ex-ditador líbio Muamar Kadafi enviou secretamente ao Brasil US$ 1 milhão para financiar a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002. É o que teria afirmado o ex-ministro Antonio Palocci nas tratativas de um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, segundo reportagem da revista “Veja” desta sexta-feira.

Preso em Curitiba desde setembro de 2016, Palocci era um dos aliados mais próximos do líder petista. Ele já foi condenado pelo juiz Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro a 12 anos, 2 meses e 20 dias de prisão.

Palocci investe contra Lula desde o início das tratativas das negociações de sua delação. Em depoimento a Moro no início de setembro, ele confessou negociar propinas com uma empreiteira e incriminou o ex-presidente ao revelar um suposto “pacto de sangue” entre Lula e um conhecido empresário, em 2010, em que foi acertado R$ 300 milhões em corrupção ao PT.

Kadafi e Lula mantiveram uma relação cordial. Durante seu mandato, o líder petista se reuniu pessoalmente quatro vezes com o ditador, que governou a Líbia por 41 anos. A aproximação dos dois gerou muitas críticas na época.

O PT não se pronunciou a respeito da suposta delação de Palocci. Segundo o “Estadão”, a assessoria de imprensa do partido informou que não comenta “notícias sem fonte”.

Em setembro, a presidente nacional da legenda, senadora Gleisi Hoffmann, divulgou uma dura nota na qual acusa Palocci de inventar mentiras para agradar os procuradores da Lava Jato e conseguir os benefícios da delação premiada. (Yahoo)

- Publicidade -
- Publicidade -

Falta de apoios é o grande obstáculo da cultura angolana

“A falta de apoios aos projectos culturais tem sido um dos problemas que os criadores nacionais enfrentam”, lamentou o cantor e compositor Filipe Mukenga. Mukenga...
- Publicidade -

Nigéria: Ministério criará plataforma para tirar 100 milhões de nigerianos da pobreza

O Ministério Federal da Ciência e Tecnologia afirma que está a trabalhar num projecto que visa criar uma plataforma, sugerida pelo presidente Muhammadu Buhari,...

Nigéria: Produtores de dendém elogiam Buhari por capacitar os pequenos agricultores

A Associação de Produtores de óleo de palma da Nigéria (OPGAN) elogiou o Presidente Muhammadu Buhari e o Banco Central da Nigéria (CBN) por...

Angola: Onde estão os sindicatos no novo conselho de João Lourenço?

Convidado a integrar o novo Conselho Económico e Social de João Lourenço, o economista Carlos Rosado de Carvalho diz-se "surpreendido" com o número de...

Notícias relacionadas

Falta de apoios é o grande obstáculo da cultura angolana

“A falta de apoios aos projectos culturais tem sido um dos problemas que os criadores nacionais enfrentam”, lamentou o cantor e compositor Filipe Mukenga. Mukenga...

Nigéria: Ministério criará plataforma para tirar 100 milhões de nigerianos da pobreza

O Ministério Federal da Ciência e Tecnologia afirma que está a trabalhar num projecto que visa criar uma plataforma, sugerida pelo presidente Muhammadu Buhari,...

Nigéria: Produtores de dendém elogiam Buhari por capacitar os pequenos agricultores

A Associação de Produtores de óleo de palma da Nigéria (OPGAN) elogiou o Presidente Muhammadu Buhari e o Banco Central da Nigéria (CBN) por...

Angola: Onde estão os sindicatos no novo conselho de João Lourenço?

Convidado a integrar o novo Conselho Económico e Social de João Lourenço, o economista Carlos Rosado de Carvalho diz-se "surpreendido" com o número de...

Bancos africanos são vítimas do ‘rating’ dos países em que operam, diz Moddy’s

Em causa os efeitos e dificuldades resultantes da pandemia de covid-19. A agência de notação financeira Moody's alertou que a análise sobre a qualidade de...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.