Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Disputas territoriais na agenda da visita do Presidente turco à Grécia

Recep Tayyip Erdogan inicia hoje uma vista de dois dias à Grécia, a primeira de um Presidente turco nos últimos 65 anos e onde deverão ser abordadas as disputas territoriais entre os dois países vizinhos.

Na quarta-feira, em entrevista à televisão grega Skai que decorreu na Turquia, Erdogan admitiu a necessidade de “ajustamentos” territoriais no Mar Egeu, mas emitiu estas declarações num tom aparentemente conciliatório, apelando à “construção de um espírito de solidariedade” entre os dois países.

“O espaço aéreo, as águas territoriais, e as suas diversas extensões podem ser melhorados”, declarou. Erdogan será o primeiro Presidente turco a deslocar-se à Grécia nos últimos 65 anos, apesar de ter visitado o país vizinho em 2010 na qualidade de primeiro-ministro.

A Grécia reivindica um espaço aéreo de 10 milhas (16 quilómetros) em torno das suas costas continentais e das suas ilhas, mas a Turquia apenas reconhece o espaço de seis milhas, ao argumentar que segundo o direito internacional o espaço aéreo deve ser idêntico ao das águas territoriais.

Em consequência, e regularmente, aviões militares turcos sobrevoam o espaço aéreo grego, com os caças gregos a escoltá-los por vezes até à fronteira numa atmosfera de tensão.

No entanto, as relações entre a Turquia e a Grécia têm sido caracterizadas por disputas territoriais e os dois países, aliados na NATO, estiveram à beira de um conflito em 1996 devido às reivindicações em torno de ilhéus desabitados no mar Egeu.

Na entrevista, o Presidente turco voltou ainda a manifestar a sua opinião sobre a necessidade de revisão do tratado de Lausanne de 1923, que desde então define as relações greco-turcas.

Do lado grego, um porta-voz do Governo disse esperar que a visita contribua para “importantes melhorias” nas relações bilaterais. Em paralelo, insistiu que o tratado de Lausanne permanece “em vigor” e possui natureza “vinculativa”.

Por sua vez, em entrevista à agência noticiosa turca Anadolu, o primeiro-ministro grego Alexis Tsipras insistiu também na quarta-feira em relações bilaterais na base “da confiança mútua e do direito internacional com um respeito total pelo tratado de Lausanne”. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »