- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Portugal Congresso da Lusofonia e da Francofonia defendeu a ciência em português

Congresso da Lusofonia e da Francofonia defendeu a ciência em português

O primeiro Congresso da Lusofonia e da Francofonia, que se realiza até sexta-feira, em Paris, defendeu o peso da ciência produzida em língua portuguesa.

Falando hoje de manhã, na universidade Sorbonne, a secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, lembrou o peso da língua portuguesa no mundo e sublinhou o seu destaque na ciência, advogando mais partilha do conhecimento no seio dos países de língua portuguesa.

Em declaração à Lusa, a governante afirmou que além do “percurso notável que Portugal tem feito em matéria de internacionalização da ciência”, a língua portuguesa tem um peso na divulgação do conhecimento científico.

“Existe um peso enorme desta ciência feita por portugueses e pela comunidade portuguesa, mas também escrita em português. Portugal está cada vez mais em ligação nesta partilha do conhecimento com o Brasil que tem aqui um peso determinante e com os outros países que têm a língua portuguesa como língua oficial, nomeadamente Angola e Moçambique, Cabo verde e São Tomé e Príncipe”, disse.

Maria Fernanda Rollo sublinhou que apesar de o contexto internacional dar “muita visibilidade ao inglês”, existe “uma ciência em português” com “uma enorme expressão, um enorme peso em determinadas áreas”.

“Noto que a ciência em português liga-nos, sobretudo, numa dimensão geográfica amplíssima. Somos, no hemisfério sul, a língua mais falada, mais lida e aquela em que também acontece muita produção científica que aproxima estes países”, declarou.

Esta tarde, a governante também vai participar numa mesa-redonda intitulada “Francês, Português: línguas de inovação científica numa perspetiva de internacionalização da investigação”, ao lado, por exemplo, do deputado e cientista Alexandre Quintanilha.

Na quarta-feira, no primeiro dia do Congresso da Lusofonia e da Francofonia, foi assinado um protocolo científico internacional entre as universidades de Coimbra, Quioto, Oxford e Sorbonne-Nouvelle em torno da “lusofonia e biodiversidade”, nomeadamente a partir do estudo dos equídeos e dos primatas nos países de língua portuguesa na Serra d’Arga, em Portugal, e no Parque Nacional da Gorongosa, em Moçambique.

No âmbito deste congresso, na sexta-feira, junto ao Senado francês, vão realizar-se três mesas redondas sobre “Inteligência Económica: vetor de desenvolvimento e de cooperação internacional”, “Diplomacia Cultural: uma mais-valia num mundo em transformação” e “Panorama da imprensa e dos media no mundo francófono e lusófono”.

Nesse dia, estão programados os nomes do ex-presidente da Comissão Europeia José Manuel Durão Barroso, da presidente da região Île-de-France, Valérie Pécresse, do vice-presidente da Assembleia da República José Manuel Pureza e de vários diretores de órgãos de comunicação social portugueses.

Também na sexta-feira, no Institut d’études avancées de Paris, no Hôtel de Lauzun, estão programadas as seguintes mesas-redondas: “Que estratégia política entre os espaços linguísticos nos organismos internacionais”, “Como é que o cruzamento das línguas alimenta a criação literária”, “As diásporas como ator: reflexões sobre uma ‘geografia líquida'”, “A Igualdade entre Mulheres e Homens na Vida Política e Social” e “A edição e os desafios do digital: oportunidades, obstáculos e perspetivas de futuro”.

Entre os nomes previstos estão, por exemplo, os escritores luso-americano Richard Zimler, o moçambicano Germano Vera Cruz, o angolano Manuel Rui Monteiro e o português Mário Máximo, assim como os antigos ministros portugueses Maria de Belém Roseira e João Soares. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -

Portugal, país euroafricano

Portugal é há muito um país euroafricano não assumido. Vozes como a da historiadora e professora Isabel de Castro Henriques, que estudam as marcas...
- Publicidade -

Reflexões sobre o calendário escolar

Após a realização do diagnóstico sobre o rendimento do Subsistema do Ensino de Base, em 1986, os primeiros sinais de mudança de uma economia...

De números desconhecidos: Burlas por telefone na calada da noite

Edson Cadete disse que alguns amigos aconselharam-no a retomar as chamadas e outros o desencorajaram a fazê-lo. Nós últimos dias cresce o número de pessoas...

Zangam-se as Comadres, Descobrem-se as Verdades!

Empresários nacionais em 2012, segundo o Confidence News, já o denunciavam como sendo, o “homem do Presidente”. Edeltrudes Costa de seu nome, foi vice...

Notícias relacionadas

Portugal, país euroafricano

Portugal é há muito um país euroafricano não assumido. Vozes como a da historiadora e professora Isabel de Castro Henriques, que estudam as marcas...

Reflexões sobre o calendário escolar

Após a realização do diagnóstico sobre o rendimento do Subsistema do Ensino de Base, em 1986, os primeiros sinais de mudança de uma economia...

De números desconhecidos: Burlas por telefone na calada da noite

Edson Cadete disse que alguns amigos aconselharam-no a retomar as chamadas e outros o desencorajaram a fazê-lo. Nós últimos dias cresce o número de pessoas...

Zangam-se as Comadres, Descobrem-se as Verdades!

Empresários nacionais em 2012, segundo o Confidence News, já o denunciavam como sendo, o “homem do Presidente”. Edeltrudes Costa de seu nome, foi vice...

FinCEN Files. Como os grandes bancos facilitaram milhares de milhões de dólares em transferências para criminosos

Mais de dois mil relatórios bancários confidenciais obtidos pelo BuzzFeed News e partilhados com o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (ICIJ), do qual...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.