Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Mercado do Luvo entre o caos e a insalubridade

Muito já foi dito acerca das más condições higiénicas a que ficam expostos os frequentadores do mercado transfronteiriço do Luvo, no posto fronteiriço com o mesmo nome, que dista 60 quilómetros a norte da sede municipal de Mbanza Kongo, província do Zaire.

As trocas comerciais nesse local são feitas aos fins-de-semana (sexta-feira e sábado) de forma alternada, em ambos os lados da fronteira comum entre Angola e a República Democrática do Congo (RDC).

Este mercado a céu aberto, considerado por muitos angolanos a alma gémea do antigo mercado do Roque Santeiro, que vigorou em Luanda, recebe milhares de cidadãos provenientes de quase todas as províncias de Angola e também de muitas regiões da RDC e não só, daí lhe ter sido atribuída a categoria de mercado regional.

A sua regionalização justifica-se pela presença, ainda que tímida, de cidadãos oriundos do Congo Brazzaville, Gabão e da Namíbia neste recinto que regista um movimento frenético de pessoas e de viaturas lotadas de mercadorias diversas, entre bens industriais, manufacturados, produtos alimentares, higiénicos, incluindo bebidas e licores, entre outras.

De Angola, saem apenas produtos produzidos no país, com destaque para o peixe seco, refrigerantes, cerveja e vinho, assim como utensílios domésticos como mesas e cadeiras plásticas, incluindo produtos do campo como cebolas e batata-rena, entre outros bens.

As mercadorias e produtos importados por Angola foram proibidos de serem comercializados no mercado do Luvo, de modo a salvaguardar o interesse da economia nacional e do Estado angolano que subvenciona a sua aquisição no exterior do país, evitando-se, deste modo, a sua reexportação.
As vantagens para Angola, resultantes destas trocas comerciais feitas no local não deixam dúvidas a ninguém. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »