- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Sociedade Cerca de 2,7 milhões de africanos deslocados até Junho devido a conflitos

Cerca de 2,7 milhões de africanos deslocados até Junho devido a conflitos

Cerca de 2,7 milhões de pessoas que vivem em África foram obrigadas a deslocações dentro do próprio país no primeiro semestre do ano, maioritariamente devido a conflitos, segundo um relatório divulgado hoje por uma Organização Não-Governamental (ONG).

Estas pessoas foram obrigadas a “fugir de suas casas para escapar aos conflitos armados, violência ou desastres, mas nunca cruzaram uma fronteira internacional”, indica o relatório do Centro de Monitorização e Deslocação Interna, que depende do Conselho Norueguês de Refugiados (NRC).

Os conflitos representaram 75% da deslocação de pessoas em África entre janeiro e junho deste ano, de acordo com as estatísticas do relatório.

A República Democrática do Congo (RDC), a Nigéria e o Sudão do Sul estão entre os cinco países onde ocorre mais vezes este fenómeno, que obriga as pessoas a abandonarem as suas terras.

No primeiro semestre, foram registados 997 mil novos deslocados devido aos conflitos armados na RDC, um número superior ao contabilizado em 2016.

“Esta trágica situação, que continua a aumentar, necessita de uma nova abordagem que vai além da ação humanitária para atacar as causas e as repercussões deste deslocamento massivo de pessoas”, afirmou a diretora da ONG, Alexandra Bilak.

Para inverter a tendência, adiantou, é necessário “apostar na prevenção e na redução dos riscos”.

“Isso passa unicamente pela adoção de medidas imediatas assentes na prevenção de conflitos e na consolidação da paz nestes países, bem como no desenvolvimento económico e político”. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...
- Publicidade -

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Notícias relacionadas

[Análise] Como estão os líderes empresariais africanos a lidar com a crise do coronavírus?

Pessimismo no futuro imediato, mas confiança no futuro do continente a longo prazo: esta é a conclusão da segunda edição do barómetro sobre o...

China garante que OMS deu aval ao uso de vacinas que ainda estão em estudo

As autoridades chinesas dizem que a Organização Mundial da Saúde deu apoio e aceitou a administração de vacinas experimentais que estão a ser desenvolvidas...

Covid-19: Grupo de 34 reclusos infetados foge de prisão no Brasil

Um grupo de 34 presos, infetados com covid-19, fugiu esta terça-feira através de um túnel de uma prisão no Brasil, com graves problemas de...

Zimbabwe aceita devolver terras a fazendeiros brancos

O Governo zimbabweano está a elaborar um plano para possibilitar a devolução, a milhares de fazendeiros brancos, das terras que lhes foram violentamente retiradas...

Inacom e parceiros criam plataforma de diálogo

O Instituto Angolano das Comunicações (INACOM), as operadoras e as associações dos consumidores, decidiram, a partir desta quinta-feira, em Luanda, a criação de uma...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.