- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ministérios Ministério do Comércio Setenta e cinco porcento de produtos para quadra festiva garantidos

Setenta e cinco porcento de produtos para quadra festiva garantidos

O Ministério do Comércio garantiu hoje, em Luanda, estarem disponíveis 75 porcento dos produtos da cesta básica para quadra festiva, sendo que os restantes 25 % estão em fase de embarque, revelou nesta terça-feira, o titular da pasta, Jofre Van-Duném Júnior.

Disse estarem criadas condições de stock para esta quadra festiva e primeiro trimestre de 2018, para satisfazer as necessidades alimentar em todo o território nacional.

O governante, que falava em conferência de imprensa, considerou haver estabilidade na rede comercial e os mais de 300 estabelecimentos grossistas de grande dimensão e 500 estabelecimentos retalhistas urbanos, muitos destes organizados e associados em redes, como a Ecodima que farão chegar os alimentos essenciais à mesa dos angolanos.

Afirmou estar em curso diversas medidas de prevenção, combate à especulação de preços, entre outros actos reprováveis, que serão sancionados de acordo com a lei das actividades comerciais e evitar que estes produtos sejam comercializados nos países vizinhos.

Disse igualmente estar em campo uma equipa multisectorial de inspecção, com vista a prevenção e correcção de actos ilícitos, com uma postura pedagógica de comportamentos a serem transmitidos aos agentes comerciais.

Na ocasião, o novo inspector geral do comércio, Francisco Félix, que tomou posse hoje disse que nesta fase vai procurar fazer uma actuação, calma, pedagógica e sancionatório, com vista a garantir uma tranquilidade ao operador económico e que se reflicta no consumidor final.

Disse que os serviços de inspecção serão mais actuantes nos “modus operandi”. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -

A espinhosa questão da desmobilização na RDC

As críticas de Leïla Zerrougui à reintegração de combatentes de grupos armados são tanto mais surpreendentes quanto, a este respeito, os resultados da ONU,...
- Publicidade -

Angola: como não deixar jovens universitários sem estudo, e não eliminar os professores que não pertencem ao Estado?

Embora muitas instituições de ensino superior estivessem engajadas para garantir que houvesse a continuidade das atividades letivas à distância, um levantamento feito por pesquisadores...

Os desafios de emigrar, segundo Paulo Paca

Paulo Paca é natural do Uíge, Angola, mas desde 1998 mora na Europa. Fugiu da guerra em busca de uma vida melhor na Holanda....

Breve ensaio sobre o absurdo

Foi do nome famoso do guerreiro francês Jacques de Chabannes, senhor de La Palice, que derivou o termo “lapalissada”, expressão que designa uma forte...

Notícias relacionadas

A espinhosa questão da desmobilização na RDC

As críticas de Leïla Zerrougui à reintegração de combatentes de grupos armados são tanto mais surpreendentes quanto, a este respeito, os resultados da ONU,...

Angola: como não deixar jovens universitários sem estudo, e não eliminar os professores que não pertencem ao Estado?

Embora muitas instituições de ensino superior estivessem engajadas para garantir que houvesse a continuidade das atividades letivas à distância, um levantamento feito por pesquisadores...

Os desafios de emigrar, segundo Paulo Paca

Paulo Paca é natural do Uíge, Angola, mas desde 1998 mora na Europa. Fugiu da guerra em busca de uma vida melhor na Holanda....

Breve ensaio sobre o absurdo

Foi do nome famoso do guerreiro francês Jacques de Chabannes, senhor de La Palice, que derivou o termo “lapalissada”, expressão que designa uma forte...

O perigo das políticas económicas recessivas em Angola

Preocupa muito a excessiva atenção que se dá à dívida pública e ao défice orçamental no discurso e na política económica em Angola. Temos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.