- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Destaques BP do MPLA esteve reunido em Luanda

BP do MPLA esteve reunido em Luanda

No último mês, o novo chefe de Estado e vice-presidente do MPLA, João Lourenço, procedeu a dezenas de administrações, entre órgãos do Estado e empresas públicas

O ex-chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, voltou esta segunda-feira a presidir a uma reunião máxima do MPLA, mais de um mês depois de ter orientado a reunião ordinária do comité central, quando recebeu uma declaração de apoio.

O líder do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido no poder desde 1975, presidiu hoje, em Luanda, à reunião 13.ª reunião ordinária do bureau político, informou fonte partidária em nota enviada à Lusa.

Entre outros assuntos, a nota refere que foi analisado o projeto de resolução sobre a eleição de novos membros para o bureau político, tendo participado na mesma, ainda, o vice-presidente do MPLA e chefe de Estado, João Lourenço, o secretário-geral do partido, Paulo Kassoma, bem com o presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias do Santos.

Esta reunião do bureau político – organismo executivo do partido – surge após cerca de um mês de ausência de José Eduardo dos Santos de Angola, período em que, por seu turno, o novo chefe de Estado e vice-presidente do MPLA, João Lourenço, procedeu a dezenas de administrações, entre órgãos do Estado e empresas públicas.

A mais sonante destas exonerações deu-se na Sonangol, com a saída de Isabel dos Santos, que tinha sido nomeada 17 meses antes presidente do conselho de administração da petrolífera estatal angolana pelo pai e então Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Além disso, João Lourenço alterou entretanto chefias militares, comando da polícia e nos serviços secretos.

José Eduardo dos Santos deixou o cargo de Presidente da República de Angola a 26 de setembro, ao fim de 38 anos, na sequência das eleições gerais de agosto.

João Lourenço, também do MPLA, foi eleito o terceiro Presidente da República de Angola, mas o ex-chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, mantém-se como presidente do partido e a 23 de outubro viu o comité central proferir uma declaração de apoio.

“Exorta os militantes, os simpatizantes e os amigos do MPLA a cerrarem fileiras em torno do MPLA e do seu Líder, o camarada presidente José Eduardo dos Santos”, lê-se no comunicado final daquela que foi a primeira reunião ordinária do comité central realizada após as eleições gerais. (Diário de Notícias)

- Publicidade -
- Publicidade -

Estados Unidos impõem mais sanções contra o Irão que atingem a Venezuela

Os Estados Unidos aplicaram nesta segunda-feira, 21, novas sanções contra o Ministério da Defesa do Irão que atingem também fornecedores de armas ao regime...
- Publicidade -

Guiné-Bissau: Tudo a postos para cerimónia 47 anos de Independência a 24 de Setembro

O Presidente Umaro Sissoco Embaló, que completa 48 anos a 23 de Setembro, pretende que a festa nacional que a 24 de Setembro vai...

Bolsonaro vai rebater críticas na ONU

Pressionado por organizações internacionais pelas queimadas recordes na Amazônia e no Pantanal, o presidente Jair Bolsonaro usará o discurso de abertura nos debates da...

Recredit de “banco ruim” recebe generosos fundos do Tesouro, mas sem comparticipação dos seus devedores

Nas suas análises sobre o desempenho da nossa economia, o jornal Africa Intelligent revela que "as autoridades angolanas,  pretendem demonstrar que terminou a era...

Notícias relacionadas

Estados Unidos impõem mais sanções contra o Irão que atingem a Venezuela

Os Estados Unidos aplicaram nesta segunda-feira, 21, novas sanções contra o Ministério da Defesa do Irão que atingem também fornecedores de armas ao regime...

Guiné-Bissau: Tudo a postos para cerimónia 47 anos de Independência a 24 de Setembro

O Presidente Umaro Sissoco Embaló, que completa 48 anos a 23 de Setembro, pretende que a festa nacional que a 24 de Setembro vai...

Bolsonaro vai rebater críticas na ONU

Pressionado por organizações internacionais pelas queimadas recordes na Amazônia e no Pantanal, o presidente Jair Bolsonaro usará o discurso de abertura nos debates da...

Recredit de “banco ruim” recebe generosos fundos do Tesouro, mas sem comparticipação dos seus devedores

Nas suas análises sobre o desempenho da nossa economia, o jornal Africa Intelligent revela que "as autoridades angolanas,  pretendem demonstrar que terminou a era...

Covid-19: Governo admite usar testes rápidos, mas nunca como critério único

O Ministério da Saúde admitiu esta segunda-feira vir a usar testes rápidos de detecção de covid-19, que dão resultados em meia hora, mas nunca...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.