InicioDesportoOutras modalidadesDesporto adaptado: Dificuldades financeiras impedem participação de estrangeiros na "Taça Lwini"

Desporto adaptado: Dificuldades financeiras impedem participação de estrangeiros na “Taça Lwini”

O Secretário-geral do Comité Paralimpico Angolano (CPA), António da Luz, afirmou hoje (domingo), em Luanda, que as dificuldades financeiras fizeram com que a 17ª edição da Taça “Lwini” fosse disputada apenas por atletas nacionais.

Em declarações à Angop, no final da cerimónia de encerramento de balanço da prova, explicou que há uma exigência por parte dos países convidados no sentido da organização da prova responsabilizar-se pelos gastos de passagem, transporte e hospedagem

Explicou que o orçamento da prova deste ano não chegava para assumir os gastos destes países convidados, entre eles Moçambique, Cabo Verde, Portugal, África Sul e Lesoto, que sempre que são convidados para esta competição têm brindado com a sua presença.

António da Luz esclareceu que está-se a criar as condições junto do patrocinador da prova para que a 18ª edição da prova tenha a participação de atletas estrangeiros.

“A prova teve a participação das 18 províncias do país, com a envolvência de 350 atletas, nas modalidades de basquetebol em cadeira de rodas (4 equipas), futebol com muletas (4 equipas) e atletismo que, concentrou o grosso dos atletas”, acrescentou.

O responsável salientou que em relação a programação do CPA para este ano, falta apenas cumprir com a realização de duas actividade desportiva, nomeadamente a Taça de Angola (15 a 16 deste mês) e a corrida de fim de ano a realizar-se a31 de Dezembro.

A competição é uma organização da Fundação Lwini, com o apoio técnico do Comité Paralímpico Angolano (CPA), é disputada anualmente em saudação ao 3 de Dezembro, dia internacional do deficiente. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.