- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo África ONU pede 18,9 mil milhões de euros para apoiar vítimas de...

ONU pede 18,9 mil milhões de euros para apoiar vítimas de conflitos

As Nações Unidas pediram hoje uma quantia recorde de 22,5 mil milhões de dólares (18,9 mil milhões de euros) para apoiar as pessoas que serão afetadas pelos conflitos e pelas catástrofes em todo o mundo em 2018.

“Os conflitos, em particular as crises prolongadas, vão continuar a representar a causa principal das necessidades em 2018”, explicou o secretário-geral adjunto da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcok, em comunicado.

O responsável afirmou que, em 2018, “um número maior de pessoas que nunca precisou de assistência” irá agora precisar, estimando que “136 milhões de pessoas vão precisar de ajuda humanitária em 26 países”, ou seja, mais 5% face a este ano.

Os fundos agora pedidos representam uma subida de 1% em relação aos angariados em 2017, o que constitui “um novo recorde”.

Destes 18,9 mil milhões de euros, 6,42 mil milhões serão destinados à crise síria, que dura desde 2011 e que continuará a ser uma prioridade para a ONU no próximo ano.

O Iémen, que vive uma das maiores crises humanitárias a nível mundial, será a segunda prioridade, com a ONU a pedir 2,1 mil milhões de euros (mais 7%) para conseguir apoiar 10,8 milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade, ou seja, um pouco menos de metade das pessoas que realmente necessitam de apoio neste país.

Entre as outras crises maiores relativamente às quais a ONU pretende prestar apoio estão a do Sudão do Sul, a da República Democrática do Congo, a da Somália e a da Nigéria.

Quanto ao Afeganistão, à Etiópia, ao Iraque, ao Mali e à Ucrânia, as Nações Unidas entendem que as necessidades humanitárias diminuíram, mas continuam a ser significativas.

No que se refere às catástrofes, a ONU estima que as situações de seca, de inundações, de furacões e outros desastres naturais vão criar também necessidades humanitárias.

Os apelos humanitários feitos pela ONU raramente são cobertos a 100% pelos doadores. No final de novembro, a organização tinha recebido 10,9 mil milhões de euros dos 18,6 mil milhões que tinha pedido para 2017. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

- Publicidade -
- Publicidade -

Covid-19: Laboratório de RTPCR de Benguela avariado

Duas mil amostras estão pendentes devido a uma avaria registada no único laboratório de testagem da Covid-19 (RTPCR) de Benguela, que atende a região...
- Publicidade -

Garimpeiros morrem soterrados em Chipindo

Um desabamento de terra em minas ilegais de exploração de ouro provocou a morte de três garimpeiros no município de Chipindo, que dista a...

MPLA lamenta morte do deputado Mendes Bartolomeu

O Secretariado do Bureau Político do MPLA, manifestou, nesta terça-feira, consternação pela morte do deputado Mendes Bartolomeu. O deputado do MPLA morreu, nesta terça-feira, numa...

Empresa de Isabel dos Santos impugna nacionalização de Efacec

A Winterfell, empresa de Isabel dos Santos que controlava a Efacec, anunciou ter apresentado uma acção de impugnação da decisão do Governo português de...

Notícias relacionadas

Covid-19: Laboratório de RTPCR de Benguela avariado

Duas mil amostras estão pendentes devido a uma avaria registada no único laboratório de testagem da Covid-19 (RTPCR) de Benguela, que atende a região...

Garimpeiros morrem soterrados em Chipindo

Um desabamento de terra em minas ilegais de exploração de ouro provocou a morte de três garimpeiros no município de Chipindo, que dista a...

MPLA lamenta morte do deputado Mendes Bartolomeu

O Secretariado do Bureau Político do MPLA, manifestou, nesta terça-feira, consternação pela morte do deputado Mendes Bartolomeu. O deputado do MPLA morreu, nesta terça-feira, numa...

Empresa de Isabel dos Santos impugna nacionalização de Efacec

A Winterfell, empresa de Isabel dos Santos que controlava a Efacec, anunciou ter apresentado uma acção de impugnação da decisão do Governo português de...

Serena “escuta” o tendão de Aquiles e decide abandonar Roland Garros

Serena Williams optou por desistir do torneio de Roland Garros pouco antes de enfrentar a búlgara Tsvetana Pironkova e volta a perder a oportunidade...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.