Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Fernando Medina propõe prioridade à reforma da moeda única

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, defendeu hoje que a “reforma da arquitetura institucional da moeda única” deve ser uma prioridade, considerando que existem insuficiências que prejudicaram os cidadãos.

“Devemos assumir como prioridade a reforma da arquitetura institucional da moeda única. Há quem na Europa não pense assim, mas é essencial para nós que assim venha a ser”, defendeu Fernando Medina, no seu discurso na cerimónia comemorativa do 1.º de Dezembro, que assinala o dia da restauração da independência, em 1640.

O autarca argumentou que as “insuficiências institucionais da União Económica e Monetária e da moeda única estiveram na base da crise da zona euro e no sofrimento de milhões de pessoas que perderam emprego e condições de vida digna”.

O socialista Fernando Medina frisou que, em resultado daquela crise, se registou um “desgaste democrático” e considerou que os “bloqueios ainda estão no fundamental por resolver”, exigindo-se ainda “uma participação ativa, informada e lúcida” na negociação sobre o “futuro da União Europeia.

“A nossa afirmação soberana faz-se e fará no quadro fundamental do projeto europeu e da moeda única”, reforçou, no seu discurso na cerimónia, que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do primeiro-ministro, António Costa, do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e o ministro da Defesa, Azeredo Lopes, entre outras individualidades civis e militares.

O autarca aproveitou ainda para anunciar que a câmara iniciará em 2018 o projeto de reabilitação do Palácio da Independência Nacional, no Rossio, onde se preparou a restauração, visando instalar, em conjunto com a Sociedade Histórica da Independência de Portugal, um “centro interpretativo”.

“Será mais uma oportunidade para a dar a conhecer a nossa História e para consolidarmos esta nossa ideia democrática e pluralista de Portugal, transmitindo às novas gerações e mostrando-a com orgulho cosmopolita a todos que nos visitam”, declarou. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »