Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Forcadell e Puigdemont queixam-se de Espanha no Tribunal Europeu

0

A presidente do parlamento catalão, Carme Forcadell, e o presidente catalão destituído Carles Puigdemont apresentaram queixas contra Espanha no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) devido aos acontecimentos na Catalunha durante e após o referendo pela independência.

Forcadell e Puigdemont queixam-se de Espanha no Tribunal Europeu
© Reuters

Notícias ao Minuto
HÁ 1 HORA POR LUSA
MUNDO CATALUNHA

De acordo com a agência espanhola EFE, que cita fontes do tribunal, as queixas foram apresentadas nas últimas semanas e encontram-se numa fase muito preliminar, ou seja, as partes ainda não foram notificadas para apresentar argumentação.

A primeira queixa tem como primeira signatária a presidente do parlamento regional, Carme Forcadell i Lluis, e foi apresentada a 18 de outubro, 17 dias depois do referendo independentista, considerado ilegal pela justiça espanhola e que ficou marcado por cargas policiais.

A queixa tem o número 75147/17 e está assinada também por 76 deputados da Junts pel Sí (a plataforma independentista catalã que junta vários partidos, como o PDECAT e a ERC), a CUP e o Catalunya Sí Que Es Pot.

Na prática, é uma queixa contra a decisão do Tribunal Constitucional espanhol de suspender o plenário de 09 de outubro, no qual estava prevista a presença do ex-presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, para avaliar os resultados do referendo.

A possibilidade de o parlamento declarar a independência unilateral da região – o que acabou por acontecer a 27 de outubro – estava em cima da mesa.

Puigdemont também assina a queixa, na condição de parlamentar da Junts pel Sí.

A queixa alega a violação dos seguintes direitos: liberdade de expressão e liberdade de reunião e associação, os artigos 10 e 11 da Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

A segunda queixa contém os mesmos argumentos e foi apresentada no mesmo dia por uma pessoa identificada apenas como Domingo Garcia-Milá.

As outras duas queixas referem-se às multas impostas pelo Tribunal Constitucional espanhol ao ex-secretário-geral da vicepresidência de Economia e Finanças, Josep Maria Jové Llado, e à Sindicatura Eleitoral nomeada pelo parlamento catalão, que deveria ter atuado como comissão eleitoral no referendo de 01 de outubro. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe uma comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »