Força africana G5 Sahel recebe apoio americano

“Um avanço importante”, foi assim, que o presidente francês, Emmanuel Macron, qualificou, esta terça-feira, o anúncio feito pelos Estados Unidos de um financiamento de 51 milhões de euros à força conjunta do G5 Sahel. O presidente francês, recebia no Eliseu o seu homólogo maliano, Ibrahim Boubacar Keita. “O sucesso da força conjunta é uma obrigação colectiva”, sublinhou Macron.

O presidente francês, Emmanuel Macron, recebeu, esta terça-feira, (31) no Eliseu, o seu homólogo do Mali, Ibrahim Boubakar Keita, para fazerem o balanço da força africana conjunta, G5 Sahel, criada pela ONU, em Junho deste ano.

Emmanuel Macron, declarou, que “o sucesso da força conjunta é uma obrigação colectiva”, na luta contra o terrorismo no Sahel. Uma força apadrinhada por Paris.

O chefe de Estado francês, considerou que o lançamento “estes dias” das “primeiras operações na zona das 3 fronteiras” vem mostrar que os prazos fixados na cimeira do G5 Sahel, em julho, deste ano, em Bamaco, foram cumpridos.

O G5 Sahel é uma força africana, formada por Mali, Níger, Mauritânia, Burkina Faso e Chade, com apoio da comunidade internacional, para combater o terrorismo na região.

Emmanuel Macron, aproveitou o encontro, no Eliseu, com o presidente maliano, Ibrahim Boubakar Keita, para ainda, agradecer, o apoio financeiro de 51 milhões de euros, que os Estados Unidos, prometeram à força africana.

“Nós evocámos progressos na implementação da força conjunta no terreno. O Presidente Keita, não poupou esforços a este propósito para mobilizar o conjunto dos parceiros e precisamente reuni-los durante estas semanas.

“As primeiras operações na zona das três fronteiras devem ser lançadas estes dias e demonstra que conseguimos colectivamente respeitar os prazos que fixámos em Bamaco, o que para mim é uma fonte de satisfação.

“Temos que nos continuar nesta mesma linha colectiva. O apoio da comunidade internacional à força conjunta também avança e testemunha disto foi o anúncio bilateral significativo de ontem dos americanos.

“É também um avanço importante; agora temos que definir todas as suas modalidades, e vamos prosseguir com os esforços, a nossa mobilização conjunta, nomeadamente, na perspectiva da conferência de apoio e planificação, de 14 de dezembro, em Bruxelas.

O sucesso da força conjunta é uma obrigação colectiva no combate que é o nosso contra o terrorismo.”

Palavras do Presidente francês, Emmanuel Macron. (Rfi)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »