África do Sul: Dinamarquês declarado culpado de violação de criança

Um dinamarquês acusado de ter mutilado mulheres, na África do Sul, e conservado os seus órgãos genitais numa geleira foi declarado culpado na segunda-feira.

Peter Frederiksen foi indiciado também de outras dezenas de crimes, um dos quais, a violação de uma adolescente e produção de imagens de pedofilia pornográficas.

Segundo a imprensa local, o tribunal de Bloemfontein (Centro) reconheceu Peter Frederiksen, de mais de 60 anos, culpado de 36 crimes, mas a sua pena será conhecida posteriormente.

Proprietário de várias lojas de armas, na África do Sul, ele negou as acusações, todavia, o tribunal abandonou 20 acusações ligadas a mutilação, considerando que a Lei não definia especificamente as sanções que se devem aplicar àquele tipo de crimes.

Peter Frederiksen foi detido no seu domicílio, em Setembro de 2015, depois da queixa de uma mulher; durante a busca, a Polícia descobriu dez pedaços de clítoris conservados numa geleira, e dois outros pedaços das partes genitais femininas secavam num gancho, enquanto a carne humana estavam em garrafas com água.

A esposa de Peter Frederiksen, Anna Matseliso Molise, que seria a principal testemunha, foi morta a tiro, no Lesotho, em Outubro de 2015.

Na Africa do Sul, a excisão é proibida, embora não seja de uma prática corrente. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »