Radio Calema
InicioAngolaPolíticaPR homenageia antigo político anti-apartheid

PR homenageia antigo político anti-apartheid

O Presidente da República, João Lourenço, rendeu hoje homenagem a Oliver Reginald Tambo, antigo político anti-apartheid sul-africano, com deposição de coroa de flores no túmulo de uma das figuras centrais do Congresso Nacional Africano (ANC).

O estadista angolano, em Pretória desde quinta-feira para visita oficial marcada pela assinatura de cinco acordos de cooperação bilateral a convite de seu homólogo sul-africano Jacob Zuma, antes colocou flores no túmulo Sagrado dos Heróis, em Freedom Park.

Pelos laços dos dois povos, o Presidente João Lourenço enalteceu nos discursos a importância dos heróis da libertação e opressão colonial, razão pela qual fez questão de honrar a memória do político nascido no Cabo Oriental, em 27 de Outubro de 1917.

O Chefe de Estado e sua comitiva regressam ainda neste sábado à tarde a Luanda, depois de manterem encontro com líderes da comunidade angolana na África do Sul, na Chancelaria da Embaixada, em Pretória.

Perfil do homenageado

Em 1940 Oliver Tambo e Nelson Mandela foram expulsos da Universidade de Fort Hare por participarem de uma greve estudantil. Em 1942 Tambo regressou à sua antiga escola secundária, em Joanesburgo, para leccionar ciências e matemática.

Oliver Tambo, juntamente com Nelson Mandela e Walter Sisulu, foi um membro fundador da Liga Juvenil do Congresso Nacional Africano em 1943, e o seu primeiro Secretário Nacional. A Liga Juvenil propunha uma mudança de táctica no movimento anti-apartheid.

Até esse momento, o ANC havia tentado avançar a sua causa através de acções como petições e manifestações. A Liga Juvenil não achava que tais acções fossem suficientes para atingir os objectivos e propôs o próprio “Programa de Acção”. Este programa advogava tácticas como boicotes, desobediência civil, greves e não-cooperação.

Em 1948 foi eleito para a Direcção Nacional do ANC. Em 1955 tornou-se secretário-geral após Walter Sisulu ter sido interdito pelo governo sul-africano sob a Lei de Supressão do Comunismo. Em 1958 chega a presidente-deputado do ANC e em 1959 recebeu do governo ordem de interdição de cinco anos.

O ANC enviou Tambo ao estrangeiro para mobilizar a oposição ao apartheid. Esteve envolvido na formação da Frente Unida Sul-Africana que conseguiu a expulsão da África do Sul da Commonwealth em 1961. Em 1967, chega a presidente-interino do ANC, na sequência da morte do chefe Albert Lutuli.

Em 1985 foi reeleito presidente do ANC. Regressou à África do Sul em 1991 após mais de 30 anos no exílio, e foi eleito membro da Comissão Nacional do ANC em Julho do mesmo ano. Porém, teve um primeiro ataque cardíaco em 1989 e foi outro ataque que o vitimou em 1993.

Túmulo Sagrado dos Heróis

O Freedom Park situa-se em Salvokop, em Pretória. Inclui um memorial com uma lista de nomes dos cidadãos mortos nas guerras sul-africanas, I e II guerras mundiais, e também durante a Era do Apartheid.

A construção do monumento foi realizada por Stefanutti Stocks, supervisionada por Mongane Wally Serote.

Em Março de 2009 foram propostos 24 falecidos “heróis da luta de libertação” para serem incluídos no memorial. Alguns dos “líderes nacionais” escolhidos são Steve Biko, Oliver Tambo, Helen Joseph, Albert Lutuli e Bram Fischer.

Líderes internacionais e continentais também estavam entre os considerados por sua contribuição para a libertação da África do Sul ou reprimidos em geral. Os continentais fazem parte o ex-presidente moçambicano Samora Machel e Amílcar Cabral (Guiné-Bissau) e Agostinho Neto, o único angolano.

.

Entre a lista internacional estava Che Guevara, um revolucionário que lutou ao lado do ex-presidente cubano Fidel Castro, e Toussaint Louverture, batalhou na guerra do Haiti pela independência. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.