Radio Calema
InicioMundoÁfricaFrança exige reunião do Conselho de Segurança sobre venda de migrantes na...

França exige reunião do Conselho de Segurança sobre venda de migrantes na Líbia

França pediu uma reunião urgente do Conselho de Segurança das Nações Unidas para abordar a questão da venda, na Líbia, de cidadãos da África Subsariana como escravos, anunciou, quarta-feira, o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian.

“França decidiu, esta manhã, pedir a reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas para abordar esta questão. Fê-lo como membro permanente do Conselho de Segurança, temos a capacidade de fazê-lo e vamos fazê-lo”, afirmou Le Drian, em resposta a uma questão ao Governo na Assembleia Nacional sobre a Líbia.

O chefe da diplomacia francesa acrescentou que o Governo francês deseja que o Conselho de Segurança ausculte a Organização Internacional das Migrações (OIM) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) sobre o estado real das situações na Líbia, incluindo a questão do tráfico dos migrantes.

“As autoridades líbias várias vezes alertadas, incluindo por mim, porque visitei o país no mês de setembro, decidiram abrir um inquérito sobre os factos. Esperamos que isto se realize rapidamente e achamos que se a Justiça líbia não é capaz de levar a bem os procedimentos, deveremos encetar um procedimento internacional de sanções”, sublinhou Jean Yves Le Drian.

O diplomata francês acrescentou, diante dos deputados, que a resolução deste tipo de drama só pode acontecer se houver uma solução política que, hoje, é iniciada pelas Nações Unidas, pelo representante especial do Secretário-Geral das Nações Unidas.

“Estas discussões avançam lentamente mas avançam. Queremos que haja uma tomada de consciência dos atores líbios, diante da necessidade de ir rapidamente face ao drama que constatamos”, concluiu Le Drian.

Uma reportagem da cadeia televisiva americana CNN mostrou imagens de migrantes vendidos como gado em leilão na Líbia, suscitando a indignação no continente africano e no mundo inteiro, bem como manifestações de ira e reprovação diante das cancelarias líbias no mundo. (Panapress)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.