Radio Calema
InicioMundo LusófonoBrasilSargento e soldado da PM são presos suspeitos de matar casal que...

Sargento e soldado da PM são presos suspeitos de matar casal que saía de churrascaria na rua Chile

Paulo e Andrea de Mattos foram mortos por disparos de fuzil, pistola ponto 40 e 9 milímetros.

Um sargento e um soldado da Polícia Militar (PM) foram presos na manhã desta terça-feira (21) pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) acusados pela morte de um casal. O crime aconteceu rua Dr Pamphilo D Assunção, quase esquina com a Chile, no bairro Rebouças, em Curitiba, em setembro, quando saíam de uma churrascaria. Uma parente que estava com o casal também foi ferida, mas sobreviveu. Paulo Guilherme de Mattos, 31 anos, a esposa Andrea Aparecida de Mattos, 37 anos, foram mortos por disparos de fuzil, pistola ponto 40 e 9 milímetros. A motivação é desconhecida, por ora.

Investigadores da DHPP cumpriram os mandados de prisão no início da manhã. O sargento foi preso em casa, no bairro Uberaba. Já o soldado, segundo primeiras informações, foi detido quando chegava para trabalhar em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O sargento já está na DHPP e chegou encapuzado. A previsão é que o soldado chegue por volta das 8h30.

A motivação ainda não foi divulgada pela Polícia Civil e uma coletiva de imprensa pode ser marcada ainda para essa terça-feira (21) sobre detalhes do caso, comandado pelo delegado-chefe Fabio Amaro.

O casal e a irmã de Andrea foram baleados quando já estavam dentro de um carro, um Peugeot. Eles jantaram em uma churrascaria e foram surpreendidos quando estavam indo embora. Câmeras de segurança revelaram que o trio seguiu a pé até o carro e foi abordado por ocupantes de uma caminhonete S10. Os disparos começam e os clientes rapidamente vão para o chão e permanecessem até o cessar dos estampidos. O carro usado pelos suspeitos foi abandonado e incendiado na região metropolitana.

Histórico

Mattos tinha extensa ficha criminal, segundo a polícia. Em 2013, foi preso pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) em uma operação. Ele era suspeito de participar de uma quadrilha que praticava o crime conhecido com “cavalo louco”, na região central de Curitiba. No entanto, segundo pessoas mais próximas, o casal teria se convertido à igreja católica. Eles tinham filhos adolescentes e outro ainda pequeno. (Band B)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.