Primeiro Centro Nacional de Referencia de Medicina Tradicional em 2018

Angola terá no próximo ano o primeiro Centro Nacional de Referência de Medicina Tradicional e Práticas Completares, anuncia o Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário (PNDS).

O documento defende a elaboração ainda, no próximo ano, do Código de Ética para a protecção do exercício profissional da medicina tradicional e a aprovação e institucionalização dos procedimentos e modalidades da medicinal tradicional.

Como actividades de intervenção, o plano vaticina a elaboração “urgente” de um regulamento para exercício farmacêutico das ervanárias em todo o país.

O PNDS reconhece que a medicina tradicional se encontra num estado ainda incipiente, apesar de muitos pacientes recorrem a este sector.

“Em Angola 72,4 por cento da população utiliza as plantas medicinais para o tratamento de diversas doenças, revela o Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário.

De acordo com o documento, apesar dos grandes investimentos em estruturas, recursos humanos e equipamentos, actualmente o serviço nacional de saúde cobre apenas 60 por cento da população e existe o sentimento de que grande parte da população nas áreas periurbanas e rurais utilizam os serviços fornecidos pela medicina tradicional.

“No âmbito do programa nacional de desenvolvimento sanitário, a prioridade será estudar a viabilidade de articulação da medicina tradicional e práticas complementares com serviço nacional de saúde de forma sustentável”, explica o documento.

Segundo dados divulgados pela Câmara Profissional de Terapeutas Tradicionais, mais de 61 000 terapeutas tradicionais licenciados exercem actualmente a actividade em Angola.

Uíge alberga actualmente o maior número de profissionais a nível do país, cerca de 14 000, sendo que a Câmara controla igualmente 33 000 parteiras tradicionais e uma rede de vendedoras de medicamentos tradicionais.

Ainda segundo o documento, existe em Angola literatura referente, nomeadamente à inventariação e uso de plantas medicinais angolanas, assim como associação de terapeutas tradicionais nas diferentes modalidades de medicina tradicional.

Outros procedimentos da medicina tradicional como a homeopatia, acupunctura, massagens, terapias biométricas, têm sido implementados em Angola e são utilizados para a prevenção e tratamento de certas doenças. (Novo Jornal Online)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »