Debate Geral da Assembleia Geral da ONU na recta final

O Debate Geral da 72ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas entrou hoje, sexta-feira, na sua etapa derradeira, com as alocuções de mais 40 estadistas ou seus representantes, 15 dos quais africanos.

Paralelamente, realizaram-se sessões de trabalho do Bureau da Assembleia dos Estados partes do Tribunal Penal Internacional (TPI) e outra dedicada à “Promoção da saúde dos migrantes”, numa iniciativa da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICR), Organização Internacional dos Migrantes (OIM) e Organização Mundial de Saúde (OMS).

Outros encontros de trabalho tiveram também lugar, como as reuniões de ministros dos Negócios Estrangeiros dos Grupos dos 77+ a China e dos Países menos Avançados, bem como do Grupo dos Amigos da Aliança das Civilizações das Nações Unidas.

Um encontro informal de representantes da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) e uma mesa-redonda sobre o tema “Prevenir e eliminar as atrocidades criminais” completaram o painel dos debates do dia.

No sábado, discursam o presidente da RDC e o primeiro vice-presidente do Sudão do Sul, bem como os primeiros-ministros do Djibouti, Eritreia, Sudão, Tchad, Burundi, Níger e Tanzânia, de um total de 33 oradores.

O chefe da delegação angolana, embaixador Esmael Gaspar Martins, chefe da Missão Permanente de Angola junto das Nações Unidas, deve discursar na segunda-feira.

O Debate Geral da 72ª Sessão da Assembleia Geral teve início a 12 do corrente mês e termina na próxima segunda-feira, sob o lema “Concentrando-se nas Pessoas: Esforçando-se para a Paz e uma Vida digna para todos num Planeta Sustentável”. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »