Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Maduro diz a Rajoy para se ocupar da Catalunha e esquecer Venezuela

O presidente Nicolás Maduro disse nesta quarta-feira ao chefe de governo espanhol, Mariano Rajoy, para se ocupar da Catalunha e esquecer a Venezuela, em discurso no qual também criticou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

“Por que Mariano Rajoy tem que falar da Venezuela na Casa Branca? Que fale da Espanha, que fale da Catalunha (…) e esqueça a Venezuela”, disse Maduro durante comício no estado de Portuguesa.

O líder venezuelano se referia ao referendo de autodeterminação previsto para o próximo domingo pelo governo regional catalão, que o Tribunal Constitucional espanhol proibiu a pedido de Rajoy.

“Rejeito e repudio as expressões intervencionistas, grosseiras, absurdas de Mariano Rajoy contra a Venezuela. É uma obsessão”, assinalou Maduro sobre os comentários do chefe de governo espanhol em entrevista coletiva com Trump, na terça-feira.

Nesta coletiva, o presidente americano pediu à União Europeia (UE) que sancione a Venezuela, e Rajoy informou que lidera uma iniciativa em tal sentido, alegando que no país existe uma “tendência totalitária” e um “consequente empobrecimento”.

“Em vez de falar das relações entre dois países, se puseram a falar sobre a Venezuela. O que é isto?” – questionou Maduro através da TV estatal.

“Donald Trump não deve saber onde fica a Venezuela (…). Está sendo envenenado contra Maduro”, afirmou o presidente venezuelano, cujo governo foi qualificado por Washington de “ditadura socialista”.

Estados Unidos e Canadá adoptaram sanções financeiras contra Maduro e vários de seus funcionários. Washington proibiu ainda que seus cidadãos e empresas negociem uma nova dívida emitida pelo governo venezuelano ou sua estatal de petróleo PDVSA.

No domingo passado, a Casa Branca também vetou a entrada no território americano de funcionários da Venezuela e seus familiares.

Segundo Caracas, estas medidas buscam derrubar Maduro e sabotar as tentativas de diálogo com a oposição. (AFP)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »