Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Falta de fuel e de clínquer paralisa três fábricas de cimento

Operadores do sector mercado receiam “monopolização” do mercado e consideram que as dificuldades de acesso a fuel e matérias-primas por parte de algumas das cimenteiras vão continuar a ditar a volatilidade dos preços. Desde 2013 que os preços à saída de fábrica já aumentaram mais de 70%.

A falta de matéria-prima, nomeadamente clínquer, e as dificuldades para adquirir fuel paralisaram a produção de cimento em três das cinco unidades fabris que operam em Angola, reduzindo a oferta deste produto no mercado. Os preços responderam à lei da oferta e procura e dispararam 108% desde Maio na venda a retalho.

Enquanto, as cimenteiras de Luanda, nomeadamente a Nova Cimangola, continuam a comercializar o saco de 50 quilos a 1.200 Kz, no mercado retalhista, chegam a custar 2.500 Kz.

O País conta, desde 2013, com cinco unidades industriais, nomeadamente a Nova Cimangola, Fábrica de Cimento do Kwanza Sul, Cimenfort Industrial, China International Fund Angola (Cif) e a Secil Lobito, com um total de capacidade instalada de produção superior a 8 milhões de toneladas/ano. Muito acima da oferta hoje disponível no mercado, especialmente numa altura em que o País atravessa uma grave crise económica e financeira e onde o sector da construção tem estado em declínio desde o início dessa crise, o ano de 2014.

Segundo apurou o Expansão junto dos operadores do sector do cimento, a quebra na oferta deveu-se à falta de matéria-prima em três unidades fabris, a China International Fund (CIF), a Fábrica de Cimento do Kwanza Sul (FCKS) e a Cimenfort Industrial, em Benguela, o que obrigou as três fábricas a comercializarem, de forma racional, o cimento que detinham nos silos. (Jornal Expansão)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »