Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Líderes religiosos sauditas acusados de incitamento ao ódio

A organização Human Rights Watch acusou hoje alguns líderes religiosos e instituições sauditas de incitarem ao ódio e à discriminação contra as comunidades religiosas, incluindo a minoria xiita no país.

O relatório ‘Eles não são nossos irmãos: o discurso do ódio dos responsáveis sauditas’, da Human Rights Watch, indica que a Arábia Saudita permite aos líderes religiosos designados pelo governo “diabolizarem” as minorias religiosas através de documentos oficiais.

Ao longo dos últimos anos, os líderes religiosos têm utilizado também a “internet e as redes sociais” para “incitarem ao ódio contra os muçulmanos xiitas e todos os que não se “enquadram” nas posições oficiais, refere a organização de defesa dos direitos humanos, com sede nos Estados Unidos.

A Arábia Saudita é uma monarquia absolutista que se pauta pelo wahhabismo, uma interpretação sunita do Islão.

A minoria xiita está concentrada, sobretudo, nas regiões orientais do reino onde é acusada de colaborar com as “ingerências do Irão” (país de maioria xiita).

Sarah Leah Whitson, diretora da Human Rights Watch para o Médio Oreinte, considera que o “discurso do ódio prolonga a discriminação sistemática” contra a minoria xiita utilizado por “grupos violentos” como o Estado Islâmico ou a Al Qaeda nos ataques contra os xiitas.

O relatório sublinha também a existência de uma tendência anti xiita no sistema judicial e nos programas religiosos do Ministério da Educação.

Apesar dos ataques contra os xiitas, a Human Rights Watch frisa que a mesma atitude é também notada nas posições em relação aos judeus e aos cristãos residentes na Arábia Saudita.

O mesmo relatório destaca as declarações de um líder religioso durante um discurso oficial contra as minorias: “Eles não são nossos irmãos (…) eles são irmãos de Satanás”. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »