Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Donald Trump promulga resolução a condenar supremacistas brancos

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump promulgou na quinta-feira uma resolução do Congresso a condenar os supremacistas brancos na sequência da morte de uma ativista antirracismo em Charlottesville, em agosto.

A resolução “rejeita os nacionalistas brancos, os supremacistas brancos, o Ku Klux Klan, os neonazis e os outros grupos que defendem o ódio”, segundo um comunicado da Casa Branca.

O Presidente dos Estados Unidos garantiu, num outro comunicado da Casa Branca, que estava “feliz” por assinar o texto, acrescentando que “enquanto americanos, condenamos os recentes actos de violência em Charlottesville e opomo-nos ao ódio, ao sectarismo e ao racismo em todas as suas formas”.

O texto condena “a violência racista e o ataque terrorista” ocorrido em Virginia e “rejeita o nacionalismo branco, a supremacia branca e o neonazismo como expressões de ódio e de intolerância, que contradizem os valores que definem o povo dos Estados Unidos”.

A resolução foi redigida para condenar oficialmente os actos de violência em Charlottesville, em Agosto, durante os quais uma manifestante antirracista, Heather Heyer, foi morta por um condutor que avançou sobre a multidão. Dezanove pessoas também ficaram feridas.

A resolução foi aprovada por unanimidade pela Câmara de Representantes esta terça-feira, um texto que tinha contado com o apoio de todo o Senado na segunda-feira.

A cidade da Virginia foi palco, em 12 de Agosto, de confrontos violentos entre o Ku Klux Klan e militantes supremacistas brancos, que se opunham à remoção de uma estátua de um general Robert E. Lee, e numerosos manifestantes antirracismo.

Donald Trump suscitou o espanto entre a classe política norte-americana, inclusive no seu campo republicano, por um comentário ambíguo alguns dias depois.

Se, de facto, Donald Trump condenou os ataques racistas num discurso solene feito na Casa Branca, o chefe de Estado norte-americano, no dia seguinte, surpreendeu a classe política norte-americana, inclusive no campo republicano, pelas suas posições ambíguas.

“Penso que há erros dos dois lados”, disse Donald Trump, referindo-se aos membros de extrema-direita que convocaram a manifestação para a pequena cidade do estado de Virgínia e aos manifestantes que lá se reuniram para os denunciar. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »