Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

“Qualquer ameaça aos EUA será recebida com resposta militar massiva”

James Mattis, secretário da Defesa norte-americano, comunicou aos jornalistas, após reunião com Donald Trump, que não se pretende a “total aniquilação de um país” mas que dispõe de “várias opções para o fazer”.

Agrava-se a escalada de tensão no discurso proveniente da Casa Branca à medida que a Coreia do Norte agudiza as suas ameaças, seja pela via das palavras ou das mostras de poderio nuclear, como ficou este domingo comprovado com a execução de um sexto teste nuclear.

O secretário da Defesa norte-americano fez uma declaração aos jornalistas, este domingo, a partir da Casa Branca, depois de uma reunião do conselho de segurança nacional, com o presidente e o vice-presidente norte-americanos, “sobre a última provocação da Península da Coreia”.

“Temos várias opções militares e o presidente quis ser informado sobre todas”, indicou James Mattis, acrescentado que foi tornado “claro que temos a capacidade para nos defendermos e aos nossos aliados, a Coreia do Sul e o Japão, de qualquer ataque”.

“O nosso compromisso, entre os aliados, é inflexível e qualquer ameaça aos Estados Unidos, aos seus territórios, incluindo Guam, ou aos nossos aliados vai ser recebida com resposta militar massiva e uma resposta tanto eficaz como fulminante”, alertou, acompanhado pelo chefe do Estado-maior das Forças Armadas dos Estados Unidos, o general Joe Dunford.

O governante deu a indicação de que o regime de Pyongyang deve ouvir as recomendações do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre o término do programa nuclear norte-coreano.

“Não queremos a aniquilação total de um país, nomeadamente a Coreia do Norte, mas, como já disse, temos várias opções para o fazer”, terminou.

Recorde-se que a Coreia do Norte confirmou que realizou, este domingo, o sexto teste nuclear desde 2006, cuja potência provocou um abalo sísmico artificial de 6.3 em Punggye-ri.

A confirmação oficial foi feita às 7h30 (hora de Lisboa) por uma jornalista da televisão estatal que afirmou que a Coreia do Norte havia testado “com sucesso” uma bomba de hidrogénio – conhecida como ‘bomba H’ – desenvolvida para ser instalada num míssil balístico intercontinental. (Notícias ao Minuto)

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »