Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

ONG na Guiné-Bissau denuncia “prática secreta” de excisão genital em bebés

A presidente de uma organização não governamental (ONG) guineense que luta contra a Excisão Genital Feminina (EGF) denunciou esta terça-feira que a prática “continua a acontecer de forma secreta” no país e agora em menores de um ano.

Mária Domingas Seck, que lidera a ONG “Sinin Mira Nassiquê”, expressão em dialeto mandinga que significa “Olhar o futuro”, responsabilizou o Estado guineense “pela falta de medidas” para evitar que a prática persista. A responsável indicou que “cada vez mais”, comunidades islamizadas “um pouco por todo país” têm estado a submeter crianças “de tenra idade” à prática da excisão, como forma de contornar a lei que proíbe a excisão desde 2011. Mesmo em Bissau, a prática “é recorrente”, afirmou Domingas Seck.

Antes faziam a excisão às crianças aos sete anos, mas agora fazem-na, às escondidas, logo no sétimo dia após a nascença”, observou a presidente daquela que é a mais antiga ONG na luta contra a EGF na Guiné-Bissau.
Domingas Seck disse que os familiares aproveitam-se da festa que assinala o batismo da criança – ao sétimo dia – para na mesma altura celebrar a excisão e desta forma, disse, dissimular a prática. A ativista lamenta que o Estado guineense “não esteja a fazer o que devia” para desencorajar a prática da excisão no país.

Apontou o facto de, volvidos sete anos desde a aprovação da lei pelo Parlamento guineense, ninguém ter sido condenado a prisão, conforme previsto na lei, pela prática ou a submeter uma criança à excisão. “Há pessoas apanhadas, julgadas e condenadas pela justiça, mas nunca cumpriram a pena de prisão”, lamentou Domingas Seck.

Dados do Governo guineense e de organizações nacionais e internacionais que trabalham contra a EGF referem que cerca de 50%das mulheres e raparigas do país tenham sido submetidas à prática. (Observador)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »