UEMOA e Guiné-Bissau debatem cooperações futuras

O comissário da UEMOA, Abdallah Boureima, avistou-se hoje com o ministro das Economia e Finanças guineense, João Fadiá. A UEMOA mostrou vontade de reforçar a cooperação com a Guiné-Bissau nos próximos anos.

Abdallah Boureima salientou que todos os projectos poderão ser desenvolvidos, mas sem a paz e a estabilidade os fundos não poderão ser disponibilizados; “as decisões são tomadas a nível comunitário, assim que as instâncias competentes tomarem a decisão sobre os programas e projectos a desenvolver nos oito Estados nós não colocaremos nenhum outro condicionalismo.”

O represente da UEMOA lembrou que a organização monetária não pode intervir se as condições dos Estados não estiverem reunidas e que o caso da Guiné-Bissau não é claro; “se não tivermos interlocutor do outro lado para desenvolver projectos e se não houver condições de segurança ou de estabilidade para os concretizar não o poderemos fazer nada por falta de condições. À parte disso, não temos nenhum condicionalismo próprio para desenvolver os programas decretados pela conferência e pelo Conselho de ministros.” (Rfi)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »