Trinta e cinco por cento das mulheres angolanas dos 15 a 19 anos de idade já iniciou a vida reprodutiva

Trinta e cinco por cento das mulheres de 15 a 19 anos de idade, correspondendo mais de um terço da população angolana, já iniciou sua vida reprodutiva segundo dados do Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde (IIMS) 2015/2016 lançado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o documento, 29 porcento das mulheres nesta faixa etária já tiveram um filho nado vivo e seis porcento estavam grávidas pela primeira vez no momento da entrevista.

Os dados referem que a percentagem de adolescentes que tiveram um filho nado vivo aumenta rapidamente com a idade, sendo sete porcento em mulheres de 15 anos para 51 porcento em raparigas de 19 anos.

As adolescentes que residem na área rural começam a vida reprodutiva muito mais cedo (41 porcento) do que as do meio urbano (24 porcento).

A percentagem de adolescentes que tiveram um filho nado vivo é maior junto das mulheres do quintil mais pobre, com 39 porcento) do que as do quintil mais rico (com 14 porcento).

O Inquérito de Indicadores Múltiplos e de Saúde (IIMS) foi realizado entre Outubro de 2015 e Março de 2016 e faz parte da Estratégia Nacional de Desenvolvimento Estatístico (ENDE) 2015/2025.

Para este trabalho, o INE contou com a colaboração do Ministério da Saúde (MINSA), assistência técnica do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ICF Internacional, através do Programa de Inquéritos Demográficos e de Saúde (Programa Demographic and Health Survey-DHS) e do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP), este último no que tange ao produto “Projecção da População 2014-2050”. (ANGOP)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »