Namibe: Comercialização de casas das centralidades arranca em Agosto

A ministra do Urbanismo e Habitação, Branca do Espírito Santo, anunciou, hoje (quarta-feira), em Moçâmedes, que a partir de Agosto deste ano começarão a ser comercializadas as casas das centralidades da Praia Amélia e 5 de Abril.

A ministra, que falava após o término de uma visita efectuada às duas centralidades, disse que a disponibilidade das habitações está condicionada à conclusão das infra-estruturas externas, tendo afirmado que serão encontradas soluções provisórias para o início da comercialização das habitações.

“As habitações estão praticamente concluídas, bem como as infra-estruturas internas, as externas estarão concluídas a breve trecho, o que permitirá de forma gradual, fazer-se a comercialização das residências a partir de Agosto próximo.

A ministra adiantou ainda que tecnicamente foram encontradas soluções para, no mais curto período de tempo, disponibilizarem-se os quatro mil fogos habitacionais previstos no referido projeto.

Por outro lado, o governador da província do Namibe, Carlos da Rocha Cruz, disse que as infra-estruturas instaladas nas centralidades do município vão conferir qualidade de vida aos futuros habitantes.

“A juventude estará atenta para em Agosto efectuar as inscrições cumprindo os critérios de acessibilidade para que possam beneficiar das valências das infra-estruturas aqui instaladas que visam melhorar a qualidade de vida dos cidadãos”, acrescentou.

De acordo com o governador, o fornecimento de energia eléctrica e água potável dentre outras infra-estruturas sociais estarão garantidas para os futuros habitantes.

“O fornecimento da água potável, bem como o fornecimento de energia eléctrica estão garantidas pois contamos com uma nova turbina e aumentaremos a nossa capacidade de produção e distribuição de água potável, enquanto no domínio do ensino teremos em cada centralidade uma instituição do ensino superior”, adiantou.

O porta-voz da Imogestin, Mário Guerra, informou que ficou definido que início da comercialização de 500 habitações em cada uma das centralidades está previsto para o mês de Agosto, salientando que na centralidade 5 de Abril a situação é mais favorável, uma vez que a totalidade das infra-estruturas que permitirão a comercialização de outras mil 500 casas estarem praticamente concluídas até o mês de Dezembro ou Janeiro de 2018.

Para a centralidade da Praia Amélia, o responsável disse que serão necessários mais 12 meses para se fazer a total comercialização as habitações.

Disse que existe uma política do Estado que visa proteger a juventude afirmando que 30 porcento das habitações serão destinadas aos cidadãos com menos de 40 anos. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »