Radio Calema
InicioMundoÁfricaNigéria ocupa 1ª posição de migrantes africanos chegados à Europa via Líbia

Nigéria ocupa 1ª posição de migrantes africanos chegados à Europa via Líbia

Os nigerianos foram os migrantes mais numerosos que chegaram à Europa via Líbia na rota do Mediterrâneo Central, em Junho último, indica um relatório da Agência Europeia de Controlo de Fronteiras Externas.

O mesmo documento indica que, no primeiro semestre de 2017, os migrantes provenientes da Nigéria, da Guiné-Conakry e da Côte d’Ivoire foram os mais numerosos provenientes da Líbia, através do Mediterrâneo Central. O relatório da FRONTEX precisa que mais de 30 mil e 700 migrantes ilegais foram detectados nas principais rotas migratórias para a Europa. Segundo o mesmo documento, o número total das detecções no primeiro semestre de 2017 diminuiu 68 porcento em relação ao mesmo período do ano passado.

Para o Mediterrâneo Central, o número de migrantes que chegam a Itália aumentou oito porcento, em Junho último, estabelecendo- se em 24 mil e 800, o que eleva o total no primeiro semestre de 2017 para 85 mil indivíduos, ou seja, mais 21 porcento do que no mesmo período em 2016. De acordo com a FRONTEX, Itália elaborou um Código de Conduta que os barcos das organizações não- governamentais humanitárias devem respeitar sob pena de interdição de acesso aos portos italianos.

O Código de Conduta prevê, nomeadamente, proibir os telefonemas à bordo das embarcações, o lançamento de sinais luminosos que possam ser interpretados como aval para o lançamento ao mar dos barcos de migrantes, a obrigação da presença de um polícia à bordo de qualquer embarcação e a proibição de transferência dos migrantes socorridos de um barco para outro. Esta última medida imporá aos barcos das organizações não-governamentais humanitárias que transportem eles mesmos os passageiros socorridos até aos portos italianos. (O País)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.