Qatar promete ampliar relações com o Irão, apesar da crise diplomática

O Emir do Qatar, Tamim bin Hamad Al Thani, numa conversa telefónica na noite deste domingo com o presidente iraniano, Hassan Rouhani, expressou o seu compromisso em desenvolver as relações bilaterais em todos os campos, apesar da crise diplomática no Golfo Pérsico.

De acordo com a emissora de Al Mayadeen, o Emir do Qatar afirmou que Doha “busca um desenvolvimento complexo de relações e da cooperação com o Irão para resolver os problemas do mundo islâmico, que está actualmente numa situação difícil”.

Os comentários do Emir vêm dois dias depois que o Kuwait, um mediador da disputa diplomática entre o Qatar e os Estados árabes do Golfo, entregou a Doha uma lista de demandas para restaurar os laços com os vizinhos. Em particular, os Estados do Golfo exigem que o Qatar reduza os laços com o Irão, interrompa a cooperação militar com a Turquia e feche a emissora estatal da Al-Jazeera.

Rouhani, por sua vez, expressou a esperança de que a crise regional fosse resolvida por meios diplomáticos.

“O espaço aéreo, terrestre e marítimo estará sempre aberto ao país e ao vizinho fraterno Qatar”, afirmou Rouhani durante a conversa.

A 5 de Junho, a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos, o Bahrein e o Egipto romperam as relações diplomáticas com Doha e impediram todas as comunicações com o Qatar, acusando o país de apoiar o terrorismo e de interferir nos seus assuntos internos. Mais tarde, as Maldivas, as Maurícias e a Mauritânia também anunciaram o rompimento das relações diplomáticas. Jordânia e Djibouti reduziram o nível das suas missões diplomáticas no Qatar. Senegal, Níger e Chade anunciaram a retirada dos seus embaixadores do país. (Sputnik)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »