Portugal já tem luz verde para antecipar reembolsos ao FMI

O Governo português conseguiu esta quarta-feira o ok das instituições europeias para antecipar reembolsos ao FMI. Até final de Agosto serão pagos 3,5 mil milhões de euros.

O Governo português já tem luz verde de todas as instituições europeias para reembolsar o Fundo Monetário Internacional antecipadamente, sabe o Negócios. O ok que faltava foi formalmente concedido esta quarta-feira.

Até ao fim de Junho serão pagos mil milhões de euros, estando calendarizado para Julho e Agosto o pagamento de 2,5 mil milhões de euros (cerca de 1,25 mil milhões de euros em cada mês).

A 16 de Junho, o ministro das Finanças revelou a intenção de antecipar o pagamento de mil milhões até ao final deste mês. A informação foi avançada por Mário Centeno, em entrevista à Bloomberg TV, no Luxemburgo, onde se realizou o encontro dos ministros das Finanças da União Europeia (Ecofin).

Em Maio, numa reunião mensal do Ecofin, o Governo português havia formalizado o pedido aos parceiros europeus para antecipar o pagamento de cerca de 10 mil milhões de euros ao FMI, que cobra pelos seus empréstimos juros mais altos do que as instituições europeias e exige ser reembolsado em prazos mais curtos.

Depois dessa reunião, o IGCP fez uma nota aos investidores onde já tinha em conta a nova informação transmitidada por Mário Centeno.

Como noticiou o Negócios, a 26 de Maio, a nota a investidores do Tesouro já referia que o reembolso de mais 10 mil milhões está em linha com o plano em que estava a trabalhar e a apresentar a investidores. O Tesouro prevê pagar antes do prazo 6.500 milhões até 2018 e 3.200 milhões de euros em 2019. (Jornal de Negócios)

por Marta Moitinho Oliveira

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »