Novo escândalo a assolar a FIFA

Novo escândalo a assolar a FIFA. O jornal alemão Bild publica, esta terça-feira, trechos de um relatório redigido pelo investigador norte-americano Michael Garcia, onde são feitas revelações ‘bombásticas’ a propósito da votação vencida pelo Qatar, para a organização do Campeonato do Mundo de 2022.

O documento de 403 páginas foi entregue ao organismo que rege o futebol mundial em 2014, mas responsáveis acabaram por ‘cortá-lo’ substancialmente, tendo a versão final sido resumida em 42 páginas, onde o Qatar era ilibado de qualquer tentativa de manipulação da votação.

No entanto, a versão original dá conta de alguns episódios insólitos. O mais insólito tem a ver com o alegado pagamento de dois milhões de dólares à “conta-poupança da filha de dez anos de um membro da FIFA”.

Um outro responsável do organismo terá enviado, ainda, um email à Federação do Qatar, onde, além de a congratular pelo triunfo da votação, agradece “a transferência de várias centenas de milhares de euros”.

Mas não fica por aqui: “Três membros executivos da FIFA com direito de voto foram a uma festa no Rio de Janeiro no jacto privado pertencente à Federação do Qatar antes da votação para decidir quem iria organizar a competição”. (Notícias ao Minuto)

por Carlos Pereira Fernandes

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »