Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Cena Livre apresenta “A RAPTADA” na Trienal de Luanda

A Companhia de Teatro Cena Livre apresenta Quinta-feira, 29 de Junho, às 20 horas , na Trienal de Luanda, a peça “A Raptada”. A obra é um a chamada de atenção aos adolescentes que enfrentam o “bullying” ao longo do seu processo de crescimento, com maior incidência nas relações com os colegas e com os vizinhos.

Escrita e encenada por Walter Cristóvão, iluminação de Isídro Paiva e sonoplastia de Cris de Sá, “A Raptada” mostra os prós e contras deste problema social, com o os insultos, são apresentados artisticamente com a finalidade de proporcionar uma reflexão que venha ajudar os que vivem esse “dilema”, pois causa desvios psicológicos que muito dificilmente são ultrapassados.

“Quando se preparava para dar um passo na sua vida, Nandinho é injustiçado. Todos os seus problemas são traduzidos num sentimento de vingança, procurando transferí-los para a jovem bancária ”, diz a sinopse . É neste clima de drama e sátira que os actores Rui Mateus (Nandinho), Nareth Dala (Solange), Inara André (Pasteleira) e Leonel Paulino (Narrador/Cliente) incarnam os personagens com brio.

Imbuído no espírito de vingança, Nandinho rapta a jovem com o intuito de a humilhar, mas é surpreendido com as palavras que a mesma profere. Nesta intriga, acontece uma inesperada revelação que muda completamente a forma de com o o raptor vê a raptada, mostrando que “quem vê cara, não vê coração”.

Refira-se que essa é a terceira passagem da Companhia na III Trienal de Luanda, a primeira aconteceu em Outubro de 2016, a segunda no FESTA, com a peça “Ingrattus”. Cena Livre é uma iniciativa que surgiu em Luanda, em 2008, com o propósito de produzir espectáculos, sem ter actores permanentes.

Em Maio de 2015, transformou-se em empresa de prestação de serviços culturais, tendo a montagem de peças de teatro como principal actividade. Entre as peças já produzidas, destacam-se “Vítima” levada em 2010 ao Festival Internacional de Mindelact, em Cabo Verde. (TPA)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »