“Caixa negra” mostra pessoas sem ajuda e falhas do SIRESP

Documento da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) foi enviado ao primeiro-ministro, António Costa, no passado dia 23.

A chamada “caixa negra” da Protecção Civil regista todos os passos dos bombeiros no combate aos incêndios – data e hora da ocorrência, assim como todas as medidas tomadas para reagir à mesma.

E a “caixa negra” do incêndio do Pedrógão Grande, divulgada hoje por vários meios de comunicação social, mostra, entre outras coisas, que vários pedidos de ajuda de populares não chegaram ao posto de comando por falhas nas comunicações. De acordo com a Renascença, no primeiro dia do incêndio esta situação aconteceu, pelo menos, em cinco situações graves.

De acordo com o registo do Sistema de Apoio à Decisão Operacional (SADO) – o nome oficial da “caixa negra” – o primeiro problema de comunicação deu-se às 19.45 de sábado, dia 17, horas após o início do incêndio no Pedrógão Grande. O 112 foi alertado para o pedido de ajuda de três pessoas, dentro de uma casa, cercadas pelas chamas no Casalinho. Mas, devido à falha de comunicações, não foi possível avisar o posto de comando.

Também no dia 17, às 21.47, está registado o pedido de ajuda de um homem de 75 anos com problemas respiratórios, residente em Sarzedas do Vasco. Está sozinho em casa, que já está a arder por baixo, não tem água, porque o furo está avariado, e não conseguiu contacto com o posto de comando.

As falhas no sistema de comunicações são reportadas até às 3.30 de dia 19, havendo vários relatos de “dificuldades de comunicações SIRESP” ou de situações como “devido a avaria, o veículo repetidor SIRESP/PSP ficou imobilizado”, de acordo com o documento divulgado hoje por Público, JN e Renascença.

Ontem, a ministra da Administração Interna determinou a realização pelo Instituto de Telecomunicações (IT) “de um estudo independente sobre o funcionamento do SIRESP em geral, e em situações de acidente grave ou catástrofe, em particular”. Constança Urbano de Sousa ordenou também que a Inspecção-Geral da Administração Interna (IGAI) faça uma auditoria ao cumprimento, por parte da Secretaria-Geral da Administração Interna, enquanto entidade gestora do SIRESP, das obrigações legal e contratualmente estabelecidas, designadamente ao nível da gestão, manutenção e fiscalização. (Diário de Notícias)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »