Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ansiedade britânica e tensões na Irlanda do Norte: O Brexit ganha corpo (vídeo)

Há um ano, a maioria dos eleitores britânicos votava pelo afastamento da União Europeia. O Brexit não vai acontecer de um dia para o outro. Mas as consequências já são palpáveis e a incerteza instalou-se entre britânicos e outros cidadãos europeus.

Theresa May anunciou que os cidadãos da União Europeia a viver há mais de 5 anos no Reino Unido poderão ficar no país. A polémica estalou e os critérios continuam a ser muito vagos. E no que toca à economia? Que farão os empresários britânicos que importem da Europa, por exemplo, perante o aumento dos preços à medida que a libra desce? O que é que tudo isto significa para a Irlanda da Norte e as trocas comerciais com o Estado-membro a sul, a República da Irlanda?

Fomos falar com cidadãos diretamente afetados pelo que está a acontecer: britânicos, irlandeses, portugueses, romenos… A lista é extensa. Na nossa primeira reportagem – Quem tem medo do Brexit?, Valérie Gauriat aborda trabalhadores e empresários que já estão a sentir o impacto das mudanças.

A segunda reportagem leva-nos até à Irlanda do Norte, que se prepara para deixar a União Europeia, e à República da Irlanda, que é um Estado-membro. A livre circulação de pessoas e mercadorias nesta fronteira vai provavelmente deixar de ser realidade após o Brexit. Se juntarmos o fator político à equação, temos a receita para a instabilidade. As reivindicações para a reunificação vão agravar-se? As tensões vão renascer? Os acordos de paz pressupõem a integração de ambas as partes na União Europeia. Hans von der Brelie foi à procura de respostas: Irlanda do Norte: Longe de Bruxelas, perto da turbulência.

Também conversámos com Charles Grant, diretor do Centro para a Reforma Europeia, um especialista que estuda as relações entre Londres e Bruxelas (ver “O Brexit ‘será bastante penoso’” e “Como é que Londres pode arbitrar de forma neutra?”). (Euronews)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »