Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Luanda: Restrições de luz vão ser reduzidas

s restrições na distribuição de energia eléctrica à província de Luanda vão ser abrandadas a partir da primeira semana de Maio, por estar agendado para hoje o início dos ensaios operacionais do primeiro grupo gerador da barragem hidroeléctrica de Laúca com capacidade para gerar 334 megawatts.

A informação foi avançada domingo à Rádio Nacional de Angola pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, que disse estar já concluída a primeira das quatro etapas do processo de enchimento da albufeira de Laúca, daí que estejam reunidas as condições para o início dos ensaios.

A água na albufeira da barragem hidroeléctrica de Laúca atinge hoje a quota de 800 metros de altura, tal como foi planeado.

O alívio que a população da província de Luanda vai sentir na distribuição de energia eléctrica, a partir da primeira semana de Maio, de acordo com o ministro João Baptista Borges, deve-se ao facto de a barragem hidroeléctrica de Cambambe ter agora maior disponibilidade de água.

“Temos estado a proceder ao enchimento da albufeira de Laúca tal como foi planeado”, disse o titular da pasta da Energia e Águas, reconhecendo que “a baixa pluviosidade tem atrasado de certa forma o cumprimento dessas metas.”

O ministro da Energia e Águas acentuou que, havendo maior disponibilidade de água na barragem de Cambambe, vai ser grandemente aliviado o sacrifício da população e o tempo de restrições que criam grandes constrangimentos às famílias e empresas. João Baptista Borges salientou que o enchimento da albufeira da
barragem de Laúca só será concluído na próxima época chuvosa, altura em que vai atingir a quota máxima de três milhões de metros cúbicos de água, para gerar 2.070 megawatts.

A barragem hidroeléctrica de Laúca, actualmente o maior projecto de engenharia civil em Angola, dispõe de seis grupos geradores, cada um com capacidade para produzir 334 megawatts, e de uma central ecológica. A nova e moderna infra-estrutura hidroeléctrica vai produzir energia para mais de oito milhões de pessoas e para os pólos industriais em construção na regiões norte, centro e sul do país.

Disponibilidade de energia

Com a entrada em funcionamento da barragem de Laúca, a disponibilidade de energia eléctrica vai aumentar, garantiu o ministro da Energia e Águas.

“Em Julho, a disponibilidade de energia vai aumentar e, certamente, as restrições vão deixar de existir”, acentuou João Baptista Borges, acrescentando que, quando for concluído o enchimento da albufeira de Laúca, na próxima época quente, “previsivelmente deixaremos de ter restrições de energia em Luanda a partir do segundo semestre.” A barragem hidroeléctrica de Laúca vai permitir a interligação do sistema eléctrico norte, centro e sul do país. A sua albufeira começou a ser enchida a 11 de Março, numa cerimónia orientada pelo Presidente José Eduardo dos Santos. A construção da barragem, localizada na província de Malanje, começou em 2012 e está avaliada em 4,5 mil milhões de dólares. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »